Mais de 850 pessoas desvendam o segredo para vencer

O segredo para vencer nos negócios por meio da gestão de pessoas foi descoberto por mais de 850 profissionais que prestigiaram a 13ª Convenção Lojista Regional. Atuantes como empresários, gestores e colaboradores em organizações empresariais, eles vieram de cerca de 50 cidades do Rio Grande do Sul adquirir e renovar conhecimentos. Assuntos diversos que permeiam a rotina dos estabelecimentos comerciais e que afetam o capital humano foram abordados nas quatro palestras. Elas foram proferidas pelo escritor Augusto Cury; economista Patrícia Palermo; especialista em vendas Erik Penna; e músico Thedy Corrêa. Entre as temáticas pautadas estiveram trabalho em equipe, impacto nas vendas, mercado de trabalho e relacionamento entre pessoas. A programação ocorreu na última quinta-feira, dia 20, no Clube Tiro e Caca, em Lajeado.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Lajeado, Ricardo Luís Diedrich, abriu o evento com um discurso empolgante. Ele transformou em palavras os sentimentos que traduzem o sucesso de mais uma edição da Convenção Lojista Regional. “Satisfação, alegria, felicidade e realização”. Para o dirigente, o evento está consolidado no Estado. “Buscamos sempre disponibilizar bons eventos e estamos colhendo os frutos. Desejo que saiamos daqui hoje melhores como pessoas e profissionais”, destacou. Diedrich agradeceu as empresas parceiras, que ajudaram a viabilizar o evento, a diretoria e equipe da CDL Lajeado, que trabalharam na preparação e execução da Convenção.

Para o presidente da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV), Vilson Noer, a gestão de pessoas é o caminho para as empresas se solidificarem. “Vivemos um momento extremamente difícil para reter mão de obra, porque os talentos já estão no mercado. É importante pensarmos diferente, para que possamos enxergar diferente e termos atitudes corretas”, avaliou. “É o maior evento do gênero no Rio Grande do Sul”, disse o prefeito de Lajeado, Luís Fernando Schmidt. Coordenador da convenção, o vice-presidente de Capacitação, Daniel Dullius, já fez o convite para a edição de 2014. A programação será realizada no dia 23 de maio sob o tema “Equipes vencedoras: a fórmula do sucesso”.

Gestão e economia – Patrícia Palermo

A economista Patrícia Palermo falou sobre a interferência da economia na gestão de pessoas. Segundo ela, o Brasil vive o pleno emprego. A taxa de desemprego é de apenas 5,44%. “Perder um funcionário hoje é muito mais grave do que há dez anos. Procura emprego quem está empregado, seja em busca de um salário melhor ou porque não está feliz no lugar em que trabalha”, declarou. Mas esta estabilidade traz problemas como pressão constante por aumento de salários, aumento da rotatividade no mercado e inflação. A retenção da mão de obra pelos setores da construção civil, serviços e comércio, que chega a 93%, também é outro entrave na contratação de profissionais.

De acordo com Patrícia, o segredo é aumentar a produtividade do trabalho. “É fazer com que as pessoas façam mais, pensem mais rápido e que resolvam problemas. Para isso, é preciso ter pessoas bem formadas e instruídas”, enfatizou.

Cury compartilha ideias sobre a arte de lidar com pessoas – Augusto Cury

Com experiência internacional, o escritor Augusto Cury aproximou do público da convenção todo o conhecimento que tem sobre a mente humana. Focado em compartilhar o seu domínio sobre a arte de lidar com pessoas, Cury explicou que um grande líder deve primeiro liderar a sua mente para então ser um excelente líder nas empresas e na sociedade. “A arte de gerir pessoas passa pela maturidade psíquica do líder”, frisou. Segundo ele, o líder é capaz de falar das suas dificuldades para que os liderados entendam que não há céu sem tempestade.

Cury abordou vários temas, entre os quais muitos dos que são utilizados como referência para estudo no mundo inteiro. O psiquiatra tratou de aspectos como a síndrome do pensamento acelerado, assunto explorado no seu novo livro Armadilhas da Mente. “É a necessidade neurótica de se informar, uma urgência imatura decorrente do trauma do inconsciente”.

Diante de uma plateia de empresários, advertiu: “vocês precisam aprender a proteger a sua emoção”. Cury disse que jamais alguém pode ser agiota da emoção, tendo a necessidade de querer mudar o outro e assim se traumatizar. Para o palestrante, a maior empresa a se administrar é a mente humana. Medo, angústia e sofrimento por antecipação são algumas das barreiras que precisam ser superadas.

Gestão e vendas – Erik Penna

O palestrante Erik Penna motivou a plateia e a desafiou a praticar ferramentas de gestão. Ele mostrou como a aplicação de técnicas simples pode impactar nas vendas. Entre elas, citou a necessidade de qualificação constante. “Cada vez mais as empresas têm produtos e serviços parecidos, então o diferencial são as pessoas” . Neste sentido, Penna destacou a relevância dos treinamentos. “A ausência disso gera a insatisfação do cliente. E, ao contrário, se há treinamento, isso também representa valorização dos profissionais e consequente retenção de talentos”.

Penna também orientou os profissionais a escutar os clientes. “Mesmo que seja para ouvir uma reclamação, ouça. Pode ser uma oportunidade para aprender e melhorar. Tem gente que não aproveita, mas é uma consultoria gratuita”. E destacou: “muitas vezes da reclamação vem a fidelização”.

Gestão e música – Thedy Corrêa

Foi com a experiência de músico e vocalista há 27 anos à frente da Banda Nenhum que Thedy Corrêa abriu a programação de palestras do evento. Seu objetivo era compartilhar com o público os segredos de ter uma equipe unida no varejo, assim como o grupo conseguiu com a banda, desde o começo com a formação original.

Ele mesclou música com mensagens de gestão. Thedy associou estilos musicais a perfis de equipes de trabalho, comentando defeitos e virtudes dos diferentes ritmos, como samba, rock e música erudita. “Todas têm a sua importância”, afirmou. Também comparou as funções de guitarrista, baixista e tecladista com os profissionais de organizações. “Cada pessoa é decisiva e fundamental em alguma área da empresa”. Para ele “o fundamental é trabalhar em equipe. Todos trabalhar em torno da mesma ideia, da mesma música”.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...