Mais de 200 produtores participam do tradicional evento da Languiru

A Associação dos Funcionários da Languiru sediou, na última terça-feira, dia 25, mais um grande evento da Cooperativa Languiru. Com o objetivo de homenagear a ala masculina do quadro social, desta vez quem ganhou um dia especial foram os “papais” da cooperativa, que contribuem, no dia a dia, para o fortalecimento do agronegócio.

Destinado a pais e filhos que residem na propriedade rural, o 9° Encontro dos Pais Associados da Languiru teve a participação de mais de 200 pessoas. A programação contou com fala da direção e palestra “Práticas seguras nas propriedades”, com a engenheira de Segurança do Trabalho, Diane Sordi.

Além disso, como de costume, quem também esteve presente no encontro, disponibilizando o serviço de aferição da pressão arterial foi a Famit. Cada participante ainda foi presenteado com um “mimo” da cooperativa em homenagem ao Dia dos Pais.

Conforme o Setor de Assistência Social do Departamento Técnico, em torno de 230 “papais”, vindos de diferentes regiões que englobam a área de atuação da cooperativa, participaram do encontro, que encerrou com almoço de confraternização.

Prevenir é a melhor decisão

A programação do evento iniciou com a palestra da engenheira de Segurança do Trabalho da Languiru, Diane Sordi, que alertou os produtores sobre os riscos das atividades na propriedade rural. A profissional, que atua nos dois frigoríficos da cooperativa, enfatizou o uso de equipamentos de proteção individual e coletiva (EPIs e EPCs). “Vocês são pais e insubstituíveis para a família de cada um”, sintetizou.

Ela explicou medidas preventivas que os produtores podem aderir na avicultura, na suinocultura e na atividade leiteira. Diane impressionou o público ao apresentar vídeos e fotografias ilustrativas de acidentes em diferentes ambientes de trabalho, causados pela imprudência. “Vocês jamais devem fazer manutenção em equipamentos que estiverem em movimento”, avisou.

Ainda orientou os associados da cooperativa sobre a lida com diferentes ferramentas e máquinas, de motosserras e roçadeiras, a quadros e ligações elétricas. “A eletricidade pode ocasionar um risco muito grande nas propriedades, desde choques até incêndios que podem destruir uma instalação”, advertiu. Lava-jatos e desinfetantes, muito em função da aplicação de agrotóxicos, foram outros equipamentos lembrados pela profissional. “Devem ser usados respirador, máscara e roupas especiais para proteção. Quando a prevenção falha, o acidente acontece”, afirmou.

“Vocês acreditaram nesse projeto”

O presidente Dirceu Bayer dividiu a sua fala em duas partes. A primeira tratou da crise econômica que assola os mercados nacional e internacional, que tem refletido na retração do consumo nos grandes centros. Para superar este momento, Bayer enfatizou a importância do trabalho em equipe. “Não há ninguém que deixe de ser atingido por essa crise”, afirmou.

Ele comentou, também, que a cooperativa instituiu programa interno de austeridade, que visa repensar processos e diminuir despesas nas unidades estratégicas de negócios. “Estamos nos adaptando a essa mudança de hábitos do consumidor dos nossos produtos”, observou. Destacou que a cooperativa conta com a confiança dos agentes financeiros e apontou os associados como responsáveis diretos pelo crescimento e estabilidade da Languiru. “Vocês acreditaram nesse projeto e hoje estamos colhendo os resultados disso. Nós somos uma equipe chamada Languiru”, frisou. Bayer também ressaltou as homenagens que a cooperativa tem recebido por ser uma das principais organizações do país na avicultura e na suinocultura.

A outra pauta abordada pelo presidente diz respeito aos 60 anos da Languiru, que serão festejados no próximo dia 13 de novembro. Bayer lembrou que poucas empresas chegam a essa data e revelou que o “decisivo” papel do associado na recuperação da cooperativa foi levado em consideração na elaboração da programação de aniversário. Revelou alguns detalhes do evento, que prevê baile destinado ao quadro social, sorteio de prêmios entre os associados com Cartão Azul e lançamento do Hino da Languiru. “Queremos reconhecer essa confiança que vocês depositaram na cooperativa”, disse.

“Temos uma credibilidade que precisa ser alimentada todo dia”

O vice-presidente Renato Kreimeier iniciou sua fala comentando o papel do pai na família e elogiando a realização de mais um Encontro dos Pais Associados. Para ele, a participação do associado na cooperativa é fundamental para que ela tenha força para enfrentar momentos econômicos marcados pela irregularidade. “Nestes 60 anos, passamos por momentos bons e ruins, no entanto, hoje, juntos, somos muito fortes no agronegócio. Todos os investimentos feitos pela cooperativa foram bem pensados para que ela continue crescendo, pois precisamos ser profissionais. Hoje, temos uma credibilidade que precisa ser alimentada todo dia”, sintetizou.

Kreimeier ressaltou que nos últimos 13 anos a cooperativa cresceu seis vezes de tamanho e exaltou o fato da Languiru ter sido a única cooperativa gaúcha convidada para o encontro da Aliança Láctea Sul Brasileira, que ocorreu em agosto, em Santa Catarina. “A Languiru é moderna e eficiente”, afirmou.

 

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...