Languiru entre as melhores cooperativas brasileiras de aves e suínos

A Cooperativa Languiru figura na 4ª posição em ranking social das maiores e melhores cooperativas brasileiras de aves e suínos, nesta que é a primeira edição do prêmio “Quem é quem: as maiores e melhores cooperativas brasileiras de aves e suínos”, criado pela Gessuli Agribusiness, por meio das revistas especializadas da cadeia produtiva, Avicultura Industrial e Suinocultura Industrial. Estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) resultou nos rankings de Desempenho Financeiro, Responsabilidade Ambiental, Responsabilidade Social e Desenvolvimento Sustentável.
A divulgação e premiação ocorreu durante a AveSul América Latina 2016, realizada em Florianópolis/SC no mês de maio, e estampa as revistas especializadas, tendo por objetivo radiografar e ressaltar a crescente importância do cooperativismo na produção avícola e suinícola do Brasil.
O estudo da FGV faz uma análise comparativa do desempenho das principais cooperativas brasileiras sob o aspecto da sustentabilidade corporativa, baseada em eficiência econômica, equilíbrio ambiental, justiça social e governança.

Languiru em 4º lugar no ranking social

No resultado final com as cinco cooperativas de melhor desempenho no ranking social, a Cooperativa Languiru é a 4ª colocada. O desempenho foi composto de uma média das notas correspondentes a quatro temas macro: política cooperativa, gestão, desempenho e cumprimento legal.
Os temas são trabalhados em 25 questões específicas, tais como o compromisso formal da cooperativa com temas centrais relacionados à responsabilidade social, relacionamento com comunidades visando o desenvolvimento local, processos de planejamento e gestão, investimento social privado, processos e procedimentos implantados relacionados à responsabilidade social, compromisso com a diversidade, aspectos considerados no estabelecimento da remuneração dos funcionários, avaliação da satisfação dos funcionários, inclusão de minorias em cargos superiores, relação entre maior e menor salários pagos, diversidade em termos de orientação sexual, empregabilidade e acessibilidade de pessoas com deficiência, benefício social de contratos de aprendizagem e processos judiciais.
“Este reconhecimento, que nos orgulha muito, é mais uma demonstração da força e do comprometimento das pessoas que integram a grande ‘Família Languiru’. É fruto da nossa filosofia, fundamentada nos princípios cooperativistas e na cultura do desenvolvimento sustentável dos negócios e das comunidades nas quais estamos inseridos”, avalia a gerente de Recursos Humanos da Languiru, Tânia Schardong.

Valorização do cooperativismo

A diretora da Gessuli Agribusiness, Adrea Gessuli, afirma que “o cooperativismo fixa e capacita os produtores no campo. Sua atuação não traz apenas desenvolvimento econômico para a região onde ela está inserida, mas também e principalmente desenvolvimento social. O cooperativismo agropecuário brasileiro é um modelo admirado no mundo inteiro. Nada mais natural do que reconhecer e premiar um exemplo como esse”.
O estudo foi conduzido pela Empresa Júnior da Fundação Getúlio Vargas (EJFGV), a partir de criteriosa avaliação dos dados das principais cooperativas brasileiras. O ranking econômico foi elaborado com base em informações econômico-financeiras e análise dos balanços anuais das cooperativas. Os rankings ambiental, social e desenvolvimento sustentável consideraram respostas de questionários qualitativos.
O editorial da revista Avicultura Industrial, edição 1255, reafirma a importância do cooperativismo para o agronegócio. “São responsáveis por produzir com alta eficiência no campo, gerando renda e qualidade de vida a inúmeras famílias rurais. De grandes produtoras de grãos, as cooperativas passaram a importantes produtoras de carnes, principalmente aves e suínos. Transformar grãos em carnes e leite foi a forma encontrada por elas para agregar valor à sua produção”, assinam os editores.

Fonte Leandro Augusto Hamester- jornalista

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...