Languiru certifica mais 17 propriedades rurais

A Cooperativa Languiru certificou, na quinta-feira, dia 7, outras 17 propriedades rurais de associados que participam do programa Boas Práticas na Fazenda (BPF). Na ocasião foram reconhecidas propriedades com produção de leite em Estrela, Westfália, Paverama, Mato Leitão, São Pedro da Serra, Colinas, Santa Cruz do Sul e Arroio do Meio. Com essas, já são 45 propriedades certificadas desde abril de 2015. A iniciativa da cooperativa busca orientar os produtores de leite associados a adotarem procedimentos e controles que contribuem para aumentar a qualidade e a segurança do leite.

A entrega de certificados às famílias de associados ocorreu em solenidade na Sede Administrativa da Languiru, em Teutônia, e contou com a presença do vice-presidente da cooperativa, Renato Kreimeier, do coordenador do Setor de Leite do Departamento Técnico da Languiru, Fernando Staggemeier, e do assistente administrativo da Indústria de Laticínios, Tiago Weimer.

Exemplo

Para Staggemeier, essas 45 propriedades servem de exemplo, neste programa que é pioneiro entre as cooperativas gaúchas. “A certificação é um momento especial para a Languiru e para os associados, que dão um passo à frente na produção de leite de qualidade, o qual chega à mesa dos consumidores. Somos a primeira cooperativa do Rio Grande do Sul a aderir a esse programa de qualidade”, destacou Staggemeier.

Hoje, cerca de 15% do volume total de produção de leite destinado à Indústria de Laticínios da Languiru têm origem em propriedades de associados certificadas pelo BPF. “Essas propriedades podem ser consideradas a ‘elite’ de produtores em termos de qualidade. Todas as propriedades receberam pontuação elevada na avaliação realizada pela auditoria, servindo de modelo para o programa. Para a empresa terceirizada que realiza essa auditoria para certificação, as propriedades dos associados da Languiru são as melhores encaminhadas e mais organizadas”, acrescentou Staggemeier.

Atualmente a Indústria de Laticínios da Languiru capta 410 mil litros de leite por dia de propriedades de seus associados em cerca de 70 municípios.

Cenário econômico

O vice-presidente Renato Kreimeier destacou a histórica bonificação por qualidade no pagamento do leite aos associados da Languiru e comentou sobre o atual cenário econômico brasileiro. “A eficiência produtiva e o uso de ferramentas de gestão na cooperativa e nas propriedades rurais de nossos associados é essencial para enfrentar o atual momento econômico brasileiro conturbado. Assim como foi o último ano, 2016 deve ser complicado, com a credibilidade brasileira abalada. Por isso o profissionalismo, em qualquer que seja a atividade, é fundamental para a sustentabilidade”, disse.

Para Kreimeier, a cadeia produtiva do leite exige que, cada vez mais, se pague por qualidade ao invés de volume de produção. “É nesse quesito que o programa Boas Práticas na Fazenda está focado. A cooperativa busca constantemente o profissionalismo em todos os setores, com a produção de alimentos de qualidade. Juntos, estamos construindo uma marca forte, de uma cooperativa que valoriza as pessoas”, concluiu.

Importância

O associado Valmor Brockmann (50), representando a certificada Granja Brockmann, de Linha Schmidt Alta, município de Westfália, elogiou a iniciativa da Languiru. “O programa Boas Práticas na Fazenda veio em benefício dos próprios associados. Na propriedade da família foram realizadas algumas melhorias que não nos dávamos conta no dia a dia. São ações muito importantes para a qualidade dos produtos da Languiru”, elogiou ao final do evento, ele que é associado da cooperativa desde 1984.

Propriedades certificadas

Nesta quarta etapa do programa BPF foram certificadas a Propriedade Goldmeier e as granjas Brockmann, Pott, Goldmeier, Brune e Dois Umbus, de Westfália; Meinerz, Fell, Zwirtes e Decker, de Estrela; Fritzen e Gass, de Santa Cruz do Sul; Reckziegel, de Paverama; Vortmann, de São Pedro da Serra; Heinen, de Mato Leitão; Petry, de Arroio do Meio; e Fröder, de Colinas.

O programa BPF

O programa de Boas Práticas na Fazenda da Cooperativa Languiru avalia 53 itens das propriedades leiteiras. Entre esses estão capacitação dos ordenhadores, destinação de dejetos, utilização de drogas veterinárias, limpeza e manutenção de equipamentos, armazenamento do leite, bem-estar animal, qualidade da água, manejo sanitário e alimentação do rebanho.

Seu propósito é providenciar padrões mínimos para as operações nas propriedades rurais que fornecem leite cru à Indústria de Laticínios da Languiru, assegurando o fornecimento de um leite com mais qualidade e segurança de forma sustentável.

Com a Certificação BPF, o produtor recebe como bonificação o acréscimo de R$ 0,02 por litro de leite no período de um ano, até a próxima auditoria externa, realizada por empresa terceirizada. Mais informações sobre o programa podem ser obtidas com o Setor de Leite do Departamento Técnico da Languiru.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...