Languiru adquire nova peletizadora para Fábrica de Rações

Equipamento e infraestrutura receberam investimentos de R$ 4 milhões

Estrela – Cerca de R$ 4 milhões foi o investimento da Cooperativa Languiru na Fábrica de Rações, em Estrela, na instalação de nova máquina peletizadora, infraestrutura e automação das linhas de produção. Com o novo equipamento, a unidade industrial passa a ter a capacidade nominal de produzir 70 toneladas de ração peletizada por hora, das quais 40 toneladas com o novo equipamento.

A peletização é um moderno processo de produção de ração, que melhora resultados zootécnicos e a aparência. Consiste na agregação dos ingredientes, formando grânulos por meio de processo que aplica pressão e vapor na ração à temperatura de 80ºC.

“A Cooperativa Languiru tem por objetivo peletizar todas as rações produzidas na fábrica. Assim, estaremos atendendo demanda antiga dos associados e clientes, que buscam ração peletizada para integração de aves e suínos, bem como para atender linhas comerciais, como é o caso do bovino leiteiro. O novo equipamento oferece mais qualidade dos pelets, possibilitando ainda a apresentação de novas linhas de rações comerciais”, destaca o gerente da Fábrica de Rações, Fabiano Leonhardt.

A nova unidade, também conhecida por prensa, entrou em operação no dia 18 de março e permite que a Languiru peletize toda a ração produzida em Estrela. Sua instalação (torre e máquinas) foi iniciada em setembro de 2012.

“Estamos vivendo um período de grandes desafios e transformações tecnológicas em virtude da internacionalização e das exigências cada vez maiores dos consumidores em vista da melhora do seu poder aquisitivo. Felizmente estamos nos mostrando de forma equilibrada neste mercado competitivo, consolidando as nossas marcas e satisfazendo as necessidades dos nossos clientes de forma sustentável”, avalia o presidente da Cooperativa Languiru, Dirceu Bayer.

Vantagens da ração peletizada

Conforme o nutricionista da Fábrica de Rações, Joel Girardello, as rações peletizadas geram menos desperdício, além de contribuir com o aumento da digestibilidade do alimento, facilitando o consumo pelo animal e evitando a ingestão de pó pela inspiração. “Os animais têm mais facilidade em pegar o alimento e em maior volume por estar agregado. Além disso, a peletização aumenta a conservação do produto por ter sido tratada pelo calor e reduz a possibilidade de contaminação bacteriana.”

No processo industrial, a Languiru passa a ter maior aproveitamento do custo das matérias-primas na sua conservação alimentar e ganho de peso, contribuindo para a sua competitividade no mercado agroindustrial.

As rações das integrações de aves e suínos são produzidas com os mais altos padrões nutricionais mundiais. Esse conhecimento também é aplicado nas rações comerciais, com foco no desempenho e retorno econômico dos associados e clientes da Languiru.

Outro diferencial é o serviço prestado por uma equipe técnica altamente especializada. A Languiru conta com Departamento Técnico formado por profissionais em agropecuária, agrônomos, veterinários, zootecnistas e engenheiros agrícolas. “Paralelamente ao Departamento Técnico, a Fábrica de Rações conta com setor de nutrição, responsável pela formulação das rações e assistência técnica aos clientes. Todos esses profissionais estão à disposição dos associados e clientes para acompanhamento técnico. Muitos dos funcionários vendedores e representantes comerciais, além do conhecimento em vendas, possuem formação técnica na área”, destaca Girardello.

A Languiru também trabalha com excelência na logística, com as rações sendo entregues conforme datas agendadas por equipes terceirizadas e devidamente capacitadas.

Dados técnicos

A peletizadora é da marca Buhler, empresa suíça, com capacidade de produção de 40 toneladas de ração por hora. É composta por dois motores de 272 CVs de potência, um alimentador, dois condicionadores, sistema de injeção de vapor, resfriador fabricado pela empresa Geelen Counterflow na Holanda, ciclone, exaustor e triturador.

“O equipamento é automatizado, toda sua operação é feita via computadores. Nossos colaboradores gerenciam a máquina por telas a partir de uma sala de controle”, explica o responsável técnico pela manutenção da peletizadora, Ronald Schwambach.

A instalação mecânica da linha de peletização foi realizada pela empresa Dinâmica Instalações Industriais e a parte elétrica pela empresa Fockink. O start up (posta em marcha) do equipamento foi realizado pela fabricante Buhler.

“A nova peletizadora oferece aos nossos produtores uma ração de alto padrão e que melhora decisivamente os índices de produtividade, contribuindo para um maior retorno econômico”, finaliza o presidente Bayer.

Outros investimentos na Fábrica de Rações

Ao longo dos últimos anos a Cooperativa Languiru tem realizado uma série de investimentos em todas as suas unidades industriais, como na Indústria de Laticínios em Teutônia, no Frigorífico de Aves em Westfália e na construção do novo Frigorífico de Suínos em Poço das Antas.

Na Fábrica de Rações de Estrela, somando-se os R$ 4 milhões destinados à instalação da nova peletizadora, são cerca de R$ 6,2 milhões investidos nos últimos três anos. Entre as melhorias ainda estão reforma do sistema de transporte e recepção de milho, novos silos de expedição de ração, Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) e Programa de Prevenção e Combate a Incêndios (PPCI).

“A fábrica está vivendo uma grande evolução tecnológica, passando pela automação da indústria e instalação de novos equipamentos com tecnologia de ponta”, conclui o gerente Leonhardt.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...