Lajeado sedia Copa de Basquete em Cadeira de Rodas

Treinos do Blindados do Vale ocorrem no Parque do Imigrante

Blindados do Vale vai disputar o título com mais cinco equipes gaúchas

No dia 1º de outubro, seis equipes gaúchas vão disputar a 3ª Copa Lajeado de Basquete em Cadeira de Rodas. Além do time lajeadense Blindados do Vale, participarão grupos de Santa Cruz do Sul, Canoas, Novo Hamburgo, Campo Bom e Erechim. Entre atletas e equipe técnica, cerca de 90 pessoas devem se encontrar no Parque do Imigrante. Os confrontos ocorrerão no pavilhão 1, das 9h às 18h, sem cobrança de ingresso.

Ao longo do dia estão programados dez jogos. A equipe da casa, que entrará em quadra já na primeira partida, ainda não sabe qual será o adversário, pois o sorteio das chaves ocorrerá na abertura do evento. “A base do nosso trabalho é a motivação. Para um atleta é muito frustrante quando não há torcida, por isso toda a comunidade está convidada a prestigiar”, assinala a coordenadora do grupo, Reni Lawall.

Este ano, o Blindados do Vale já participou de três copas municipais. Segundo o treinador do grupo, Cristofer Negri, o melhor desempenho foi em maio, no evento em Campo Bom. Com oito equipes competindo, a lajeadense sagrou-se vice-campeã.

Retomada

Por falta de recursos, principalmente para cobrir o elevado custo da arbitragem, há três anos o Blindados do Vale não promovia uma competição de nível estadual em Lajeado. Em maio deste ano o grupo ganhou novo fôlego financeiro com o patrocínio da Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo (Unimed VTRP), que além de contribuição em dinheiro, bancou novos uniformes para a equipe. O grupo também conta com apoiadores eventuais e verbas oriundas de ações sociais.

No ano passado, apesar das dificuldades financeiras, o Blindados do Vale manteve o nível de rendimento e foi considerada a segunda melhor equipe gaúcha de basquete cadeirante. Entre os 15 times do Estado, só ficou atrás de Caxias do Sul. “Sem verba, demitimos o treinador, que continuou conosco fazendo trabalho voluntário, e contamos com o apoio de conhecidos, que contribuíam com alguma quantia em dinheiro para os custos com deslocamentos. Só assim conseguimos participar de competições em outros municípios”, lembra Reni. No final de 2015, o grupo foi o vencedor invicto da Copa Leme, em Novo Hamburgo, disputada por oito equipes.

Esporte de alto investimento

A coordenadora do grupo relata que o basquete em cadeira de rodas é considerado um esporte de alto investimento. As cadeiras para jogo, que são específicas e feitas sob medida para a lesão do atleta, custam entre R$ 4,5 mil e R$ 5,6 mil. Além disso, por ser uma modalidade mais agressiva, quase todos os treinos geram alguma manutenção. Caso furem os dois pneus de uma cadeira, por exemplo, a reposição custa cerca de R$ 300. Já a troca do par de rodas completo fica em torno de R$ 2 mil.

“A entidade até tem projetos para oferecer outros esportes, como vôlei sentado e tênis de mesa. Mas o problema é que hoje não temos outras equipes gaúchas contra as quais jogar. E se não há o objetivo de competir, os atletas não se motivam a treinar”, conta Reni.

Sobre o grupo

O Blindados do Vale foi formado em 2002 e está vinculado à Associação de Deficientes Físicos de Lajeado (Adefil). Reúne 25 atletas de Lajeado, Estrela, Encantado, Roca Sales e Teutônia. Atualmente, 12 integrantes são frequentes nos treinos, que ocorrem três vezes por semana no Parque do Imigrante. Como não há uma federação ativa, não há campeonato estadual. Os municípios com jogadores cadeirantes organizam e sediam copas.

Fonte Josiane Weschenfelder Rotta Marketing Lajeado/RS- Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...