Lajeado passa a operacionalizar o Programa de Aquisição de Alimentos

Até o final do mês de março o município de Lajeado passa a operacionalizar o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), política pública do Governo Federal que possibilita aos agricultores uma alternativa a mais para a comercialização da produção, permitindo também às entidades que trabalham com público em situação de insegurança alimentar – sejam elas públicas ou privadas de assistência social – encontrarem uma forma de amenizar a deficiência causada pela falta de uma alimentação qualificada.

Como forma de definir os últimos ajustes antes de iniciar o Programa, foi realizada uma reunião na terça-feira, dia 3, no auditório da Prefeitura, envolvendo integrantes da Emater/RS-Ascar, secretários e representantes de prefeituras de municípios dos vales do Taquari e Rio Pardo, que farão parte do processo. Em Lajeado será adotada a modalidade “Doação Simultânea”, a qual o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), por meio de seus recursos, adquire os produtos da agricultura familiar, repassando às entidades necessitadas.

A ação envolverá 86 agricultores de 10 municípios das duas regiões, com um investimento de R$ 418 mil reais, que serão pagos diretamente aos produtores. O programa beneficiará mais de duas mil pessoas de entidades como Sociedade Lajeadense de Auxilio aos Necessitados (Slan), Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e Associação da Assistência a Infância e Adolescência (Saidan). Cada agricultor poderá entregar, em produtos, um valor que não exceda o limite de R$ 5,5 mil ao ano.

Entre os produtos a serem entregues estarão hortaliças diversas, frutas, biscoitos, compotas, pães, massas, ovos, carne de galinha, linguiça suína, entre outros. A primeira etapa deve ocorrer no próximo dia 30 de março, no Pavilhão 4 do Parque do Imigrante, a partir das 14h. De acordo com a engenheira agrônoma da Emater/RS-Ascar, Andréia Binz, o programa é importante não apenas por desenvolver a agricultura familiar no município e combater a pobreza extrema. “É um sistema que contribui para a inclusão social, além de promover a cidadania”, analisa.

Em 2015, o MDS deve investir mais de R$ 24 milhões no PAA, o que beneficiará cerca de 4,5 mil agricultores familiares em 13 estados. O agricultor Marciano Paludo, proprietário de uma agroindústria de Marques de Souza que comercializa sucos naturais, será um dos beneficiados pelo PAA na região. “Para nós, o programa representa uma alternativa a mais para a colocação de nossos produtos no mercado”, analisa.

Na região, o PAA – que também recebe apoio da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Cooperativismo (SDR) do Governo do Estado – já foi operacionalizado pela prefeitura de Pouso Novo. Outras prefeituras, como as de Estrela, Teutônia, Arroio do Meio e Roca Sales também trabalham para colocar o programa em prática. Mais informações sobre o Programa podem ser obtidas no site www.mds.gov.br.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...