Jucergs viabiliza implantação da Redesim no Estado

A burocracia e a demora que envolvem os processos da Junta Comercial do Rio Grande do Sul (Jucergs) levam o órgão a articular, no Estado, a implantação da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim). A notícia foi compartilhada, na manhã da última quarta-feira, dia 19, pelo vice-presidente da Jucergs, Paulo Sérgio Mazzardo, e pelo secretário-geral da organização, José Tadeu Jacoby, com aproximadamente 50 empresários e profissionais da contabilidade do Vale do Taquari.

A programação foi uma iniciativa da Associação das Empresas de Serviços Contábeis, Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Vale do Taquari (Aescon) em parceria com o Grupo de Estudos do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Estado do RS (Sescon-RS). Foi realizada no escritório local da entidade, que fica junto à sede do Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade do Vale do Taquari (Sincovat), em Lajeado.

Mazzardo e Jacoby reconhecem as deficiências da Jucergs. Alguns dos presentes expuseram as dificuldades enfrentadas, principalmente no que diz respeito à avaliação e à liberação de alvarás de empresas. Segundo eles, o escritório local do órgão, que fica em Lajeado, enfrenta problemas para solucionar as demandas, pois não tem autonomia. O secretário Jacoby falou sobre a possibilidade de a estrutura ser contemplada com a Redesim. Inclusive, durante a reunião, a secretária de Desenvolvimento Econômico e Inovação (Sedei) de Lajeado, Ivanete Maria Fracaro, informou que o município está em dia para receber e enviar dados para o novo sistema. Com a instalação da Redesim, que tem a parceria do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) Nacional, será possível uma sistemática completa e padronizada das atividades da Jucergs. De acordo com Mazzardo e Jacoby, serão desburocratizados os trâmites de abertura, alteração e baixa de inscrição de empresários e pessoas jurídicas de micro e pequeno porte. Atualmente, cerca de 25 mil processos são protocolados na Jucergs todos os meses. O projeto contempla ainda a digitalização e a certificação de todo o acervo da Jucergs. “Será uma grande mudança de paradigma. Com a Redesim, vamos melhorar o sistema, teremos mais informações acerca das empresas, montando indicadores para a economia”, avalia Mazzardo. Além disso, o projeto tem o objetivo de valorizar empreendimentos que fortalecem as Micro e Pequenas Empresas (MPEs) e que divulgam a cultura do empreendedorismo no Estado e país.

Instalação da Redesim

A implantação da Redesim no Estado será a partir de março deste ano, com duração de 22 meses. Irá abranger órgãos da administração estadual e mais 16 municípios gaúchos. Estas cidades serão selecionadas a partir de critérios como o número de abertura de empresas, as condições adequadas de tecnologias de informação, além do acesso à internet.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...