Jovens visitam propriedade em que sucessão rural ocorre há três gerações

O jeito e a forma de gerenciar o empreendimento rural, passando de pai para filho há três gerações, levou os 20 jovens que integram o Projeto Sucessão Rural da Dália Alimentos, além de pais, a realizar uma visita à propriedade de Adolfino (66) e Lurdes (63) Parisotto, em Linha Doutor Borges de Medeiros, no interior do município de Anta Gorda.

Sentados na varanda da moradia, cômoda, confortável e com um imenso jardim verde à frente com grama aparada e flores embelezando, os jovens ouviram as explanações do casal patriarca durante a tarde do dia 24 de março. Adolfino e Lurdes contaram como iniciaram as atividades com suínos e leite, remetendo-se ao passado, quando Adolfino herdou as terras do pai e deu sequência ao trabalho na agricultura.

Hoje, os aposentados atuam com suínos e leite e recebem amparo, incentivo e auxílio do filho Arlei (43) e da nora Juliana (34), responsáveis por assumir os negócios agrícolas e dar continuidade às atividades iniciadas pelo casal mais velho. Enquanto o grupo ouvia às explicações de Juliana, o marido Arlei aproveitava o sol e o tempo quente e seco para preparar o feno, alimento fornecido às vacas para melhor produção de leite. Aliás, todo alimento abastecido às vacas provém das lavouras na propriedade, semeadas em uma área de 31 hectares.

Juliana relatou aos jovens a importância de buscar conhecimento e sempre se atualizar. Foi por isso que ela realizou um curso de inseminação artificial e hoje faz o procedimento nas vacas que integram o rebanho, sem demandar custo e mão de obra de fora. É ela também quem administra a atividade ligada à bovinocultura leiteira, cuja produção atinge os 1,1 mil litros de leite diários gerados por um rebanho composto por 36 animais da raça holandesa e com boa genética.

O desempenho na atividade e os bons resultados chamou a atenção e despertou a curiosidade dos jovens, que sabatinaram a família sobre o gerenciamento e quais as formas de atingir resultados similares e exitosos. Conforme Juliana, em 2010 a família investiu R$ 200 mil em novas e modernas instalações para o gado leiteiro, construindo um free stall para alojar os animais em sistema de confinamento. Até meados deste ano, a estimativa é ampliar o rebanho em 20 cabeças e aumentar o volume de leite para 1,8 mil litros por dia.

Enquanto o casal jovem administra a atividade leiteira, Adolfino gerencia a terminação com 520 suínos. O aposentado conta que sente satisfação em trabalhar com os animais e que não pretende parar tão cedo, embora a idade avançada. “Até que Deus permitir, vamos tocar em frente. Depois, o filho e os netos irão ficar donos de tudo isso aqui”, comunica, informando que as terras já constam no nome de Arlei, enquanto os filhos que vivem na cidade receberam de herança e patrimônio um apartamento cada.

Lurdes se dedica aos afazeres domésticos, preparando o almoço, o jantar, lavando as roupas e cuidando da casa. “Aqui em casa cada um desempenha uma função para que tudo permaneça organizado e aconteça”, comenta Juliana.

Sucessão

Juliana e Arlei já pensam na sucessão da propriedade e apostam no filho Rafael (13) e na pequena Raqueli (5) como futuros administradores dos negócios da família. O adolescente manifesta interesse em permanecer no meio rural e, no turno inverso à escola, já auxilia os pais e avós em determinados afazeres.

Raqueli, bastante curiosa, também se familiariza com o ambiente rural e, segundo a mãe, sempre que chega da escola quer saber quem esteve na propriedade. “A gente ensina e comenta o porquê é bom morar no interior, ser o próprio patrão e dono. Também ficaríamos bastante contentes se eles seguissem tudo isso que os avós e nós construímos com bastante esforço. Incentivamos bastante, mas a decisão futura será deles”, projeta Juliana.

Próximo encontro

A visita à propriedade em Anta Gorda esteve incluída no calendário de aulas do Projeto Sucessão Rural da Dália Alimentos, no mês de março deste ano. Até o término dos encontros, programado para meados de 2015, novas visitas deverão ocorrer, porém, desta vez, na propriedade de cada jovem participante, para levantamento de dados e informações de cada propriedade.

O próximo encontro está marcado para o dia 16 de abril, no Centro de Cultura Ouro Branco, no Parque Dália, às 14h. As aulas estão sendo ministradas pelo professor Lucildo Ahlert e englobam gerenciamento e gestão da propriedade agrícola.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...