Jovens visitam propriedade com exemplo de sucessão familiar

Na propriedade de Gilmar (48) e Leoni Gerhardt (43) o filho Everton (18) pretende tocar os negócios da família. Ele já faz isso, desempenhando tarefas e administrando as atividades ligadas ao gado leiteiro e à suinocultura.

Esse exemplo de sucessão exercido pela família de Arroio do Meio foi o que motivou os alunos da Turma III do Projeto Sucessão Familiar da Dália Alimentos a visitarem a propriedade localizada em Linha 32, na última sexta-feira, dia 31 de outubro.

O grupo, composto por 16 jovens, pais, professor e equipe técnica da Dália Alimentos realizou uma visita à propriedade com 22 hectares. Gilmar detalhou a trajetória percorrida no meio rural e lembrou quando deixou a casa dos pais, a fim de buscar uma vida que acreditava ser melhor na cidade. Por 15 anos morou e trabalhou no meio urbano, boa parte deles no Paraná, em um posto de combustível. A esposa também trabalhava no mesmo local, na função de secretária.

Os anos se passaram e, em 2003, Gilmar sentiu a necessidade de voltar e trabalhar na agricultura. Juntou todas as economias para adquirir uma área de terras e vendeu o automóvel, único bem que possuía na época, para comprar algumas vacas. Uma nova vida se iniciava e o casal, que recém retornava da cidade com os filhos Everton e Leonardo pequenos nos braços, dava início a uma nova etapa.

Hoje, os meninos de 18 e 15 anos auxiliam na granja terminação com mil animais e na bovinocultura leiteira, que tem uma média de produção de 240 litros de leite por dia. Everton, visando dar sequencia aos negócios do pai, foi quem sugeriu a ampliação da granja de 250 para mil suínos. O investimento foi de R$ 220 mil na edificação das novas instalações e na aquisição de equipamentos.

Além das atividades já existentes, Everton planeja, para o futuro, ingressar na avicultura. “A agricultura é um bom negócio, porque somos os nossos patrões, não temos horário estipulado e se fizermos bem o nosso trabalho ganhamos dinheiro, muito dinheiro.” Leonardo, embora ainda viva com os pais, trabalha em uma fábrica de esquadrias e pretende ser motorista de caminhão.

Incremento na Feira do Produtor

No encerramento do encontro, Leoni ofereceu um café regado a produtos produzidos por ela. Na mesa farta e deliciosa estiveram pães, cucas, melado, doce de leite, rapaduras, geleias, requeijão e leite fruto da agricultura familiar.

Os produtos são comercializados todos os sábados na Feira do Produtor Rural de Arroio do Meio, onde a família obtém uma renda extra. “Quando voltamos para o interior, não queria ficar trabalhando somente com as vacas. Foi quando decidi começar a fazer produtos para levar na feira. Estou bastante satisfeita”, conta Leoni. Conforme Gilmar, com as vendas a família lucra em torno de R$ 400 por semana, o que já permitiu, em um ano, quitar as prestações de máquinas e implementos.

No término da visita, em agradecimento à recepção, a supervisora do Setor Social da Dália Alimentos, Tânia R. da Rosa, fez a entrega de uma bolsa térmica com produtos Dália à família. Os próximos encontros das turmas do Projeto Sucessão Familiar ocorrerão nos dias 19, para a Turma II; e no dia 26, para a Turma III.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...