Jovens concluem mais uma turma no Projeto Sucessão Familiar da Dália

“Precisamos ter controle e domínio da propriedade, na cabeça e na ponta do lápis, e foi isso que o curso nos proporcionou, unindo teoria à prática. Nossa propriedade é o nosso sustento, por isso devemos ter consciência de que ela precisa ser bem gerida. E foi isso que a Dália Alimentos nos proporcionou, de forma gratuita e com muita dedicação.” O depoimento é da participante e formanda da Turma 3 do Projeto Sucessão Familiar, Eliza de Borba Costa (35), que deixou o meio urbano para se dedicar à propriedade leiteira no interior do município de Paverama.

Eliza esteve entre os dez alunos que receberam o certificado de participação do curso na segunda-feira, dia 14, durante a Assembleia Geral Ordinária da Dália Alimentos, realizada no Auditório Itália do Centro Administrativo de Encantado.

Ela reconheceu a oportunidade proporcionada pela cooperativa que, desde o ano de 2012, de forma pioneira, segue com as turmas de sucessão preparando jovens para serem os legatários de seus pais nas propriedades agrícolas. Em nome da turma, o jovem e também delegado Carlos Roberto Stein (27), de Estrela, enfatizou que o conhecimento é de extrema importância para o bom andamento dos negócios e disse que a participação nas aulas proporcionou obter importantes informações e conhecer mais a fundo diversos termos, principalmente aqueles relacionados à gestão da propriedade.

Representando os pais e familiares presentes, Isidoro Bettio, pai da aluna Daniela Bettio (23), de Coqueiro Baixo, reforçou a importância do jovem em permanecer na propriedade rural e seguir com o trabalho dos pais. “Agradecemos à oportunidade que a Dália concedeu a estes jovens, nossos filhos, proporcionando conhecimento e motivação para tocarem aquilo que nós, com muito esforço, começamos lá no passado”, observou.

Formando a terceira turma, o professor e consultor Lucildo Ahlert fez uma avaliação do grupo e falou que, se de um lado ocorreram dificuldades com a implantação de uma rotina que sistematizasse o registro dos dados de receitas e gastos – o que contrariou a cultura existente de não efetuar tais controles –, por outro o projeto foi uma maneira de unir a família para analisar e debater os resultados gerados a partir das anotações. “Ver a superação da família é muito estimulante. Agora estamos na expectativa de iniciar mais uma caminhada, com o início da Turma 4, já com inscrições abertas.” Para mais informações e interessados em participar contatar com o Setor Social da Dália Alimentos pelo (51) 3751-9009.

O presidente do Conselho de Administração, Gilberto Antônio Piccinini, elogiou o desempenho e o crescimento dos jovens no transcorrer das aulas do projeto e disse que já são produtores de destaque pela iniciativa de buscar conhecimento que vai além da prática vivenciada no cotidiano em casa. “Nos dias de hoje, entender o atual mercado do agronegócio faz-se necessário. Vocês, jovens, são o futuro das propriedades e a perpetuação do meio rural. Sigam buscando conhecimento e se aprimorando. Vocês são as futuras lideranças da nossa cooperativa.”

Jovens sucessores

No dia, formam-se os jovens: Eduardo Luiz Stertz, Vanessa Cristina Kappaunn, Roberto Schwendler e Daniel Müller, de Venâncio Aires; Eliza de Borba Costa, de Paverama; Ivan Senter, de Nova Bréscia; Daniela Bettio, de Coqueiro Baixo; Edinei Malaggi, de Anta Gorda; Carline Ehrenbrink e Carlos Roberto Stein, de Estrela; e Ricardo Vitor Zonta, de Putinga.

Foram 15 meses de aulas, em um encontro mensal, totalizando 120 horas de curso. O objetivo do Projeto Sucessão Familiar consiste em preparar os jovens da agricultura familiar em conhecimentos de administração, para que possam gerenciar as propriedades rurais da família e também entender os negócios da cooperativa.

O projeto trabalha com o conceito da pedagogia da alternância, em que o jovem participa dos encontros para inteirar-se dos conhecimentos teóricos e no retorno à propriedade aplique a cultura adquirida. “Esse método permite ao jovem apropriar-se dos saberes de forma mais duradoura e com maior facilidade de entendimento”, avalia o professor.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...