Jornalista entende que há desafios para a reação econômica firmar-se no país

Palestrante na reunião-almoço da Acil, a jornalista Marta Sfredo, colunista de Economia de ZH, foi ponderada ao fazer projeções sobre a recuperação econômica do Brasil.

Lajeado – “Este é o momento em que estamos vendo os sinais de reação da economia. Os indicadores mostram isso, mas sabemos que esta reação está apenas começando. Há uma série de desafios no seu caminho para chegar no lugar desejado, que é a da recuperação.” A afirmação foi feita pela jornalista e colunista de Economia de Zero Hora, Marta Sfredo, que palestrou na reunião-almoço (RA) desta quinta-feira (19.10) promovida pelo Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil) e o Grupo RBS. A exposição, intitulada “O alcance e os limites dos sinais de reação da economia do Brasil”, teve a presença de mais de 100 lideranças empresariais, comunitárias e políticas.

Sinais
A palestrante citou os principais sinais para mostrar a reação que está havendo na economia. São eles: a “reativação da confiança”, a “redução do juro” e a “queda da inflação”. Marta explicou que os aspectos positivos destes motivos têm deixado o consumidor mais confiante de que conseguirá pagar suas dívidas.
Também mencionou as limitações que a reação econômica enfrenta, como o equilíbrio fiscal, a retomada de investimento e a melhoria no ambiente de negócios. “O telhado do nosso país está cheio de buracos, temos que consertar. Precisamos encontrar uma estabilidade jurídica tributária para o país, caso contrário, não iremos a lugar algum”, pondera.
Para ela, há três grandes reformas fundamentais para a estabilização econômica do país: tributária, previdenciária e política.

2018
A jornalista apresentou os números para o próximo ano trazendo projeções de liderança do setor financeiro. De acordo com Cristiano Oliveira, economista-chefe do Banco Fibra, para o próximo ano o crescimento do PIB deve chegar a 4,1%. “É possível chegar a este número em 2018, mas sabemos que há muitos obstáculos no caminho. É preciso investir, desenvolver, concretizar as reformas, enfim, consertar o nosso telhado.” Após sua explanação, a jornalista respondeu às perguntas dos participantes.

Realização
As RA de 2017 da Acil têm o apoio de Bebidas Fruki, BRDE, Excellence Garçons, Floricultura Flores e Flores, Lyall Construtora e Incorporadora, MSommer Produções, Olicenter Informática, Sorvebom e Têxtil Home.

Fonte Assessoria de Imprensa Acil

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...