Integrantes da Chamada Pública do Leite participam de Dia de Campo em Fazenda Vilanova

Um grupo de cerca de 50 agricultores dos municípios de Fazenda Vilanova, Bom Retiro do Sul, Teutônia e Estrela participou, na quinta-feira, dia 10, de um Dia de Campo sobre bovinocultura leiteira. Parte das ações da Chamada Pública do Leite – operacionalizada pela Emater/RS-Ascar, por meio de convênio com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) – a atividade foi realizada na propriedade dos agricultores Élio Post e Élia Schossler, da localidade de Nova Westfália, em Fazenda Vilanova.

O Dia de Campo teve três estações, com os temas manejo de pastagens, higiene na ordenha e fitoterapia animal com identificação de plantas medicinais. “A intenção, com a atividade, foi abordar aspectos relacionados à redução dos custos de produção para os bovinocultores de leite, a melhoria na qualidade do produto e a organização do trabalho como um todo”, enfatizou o assistente técnico regional em Sistema de Produção Animal da Emater/RS-Ascar, veterinário Martin Schmachtenberg.

Schmachtenberg, que também coordena a Chamada Pública do Leite na região, explica que o Lote 19, do qual fazem parte 41 municípios dos vales do Taquari, Caí e Serra Gaúcha, atende a cerca de 500 famílias. Desde o início de 2014 têm sido realizadas diversas atividades, como palestras, encontros, seminários e dias de campo, com o objetivo de promover o aumento da produtividade, da renda e da qualidade de vida dos participantes. “A intenção é concentrar o trabalho nas propriedades que possuem baixa litragem, com foco na sustentabilidade econômica, social e ambiental”, explica o veterinário.

Ainda que não faça parte da Chamada Pública do Leite, o anfitrião, Élio Post, acredita ser importante a aquisição de conhecimentos e a troca de experiências entre produtores, como parte do processo de qualificação. “Muita coisa que a gente aprende tem resultado praticamente imediato”, salienta, lembrando as mudanças que promoveu na propriedade, que foram desde a melhoria da higiene na ordenha até a implantação de piquetes com pastagens permanentes e sistema de irrigação.

Ao lado da esposa, Élia Schossler, Post possui 18 vacas em lactação, que juntas produzem cerca de 380 litros de leite por dia. Ambos já trabalharam anteriormente na cidade e hoje não pensam em voltar. “Aqui a gente têm qualidade de vida, renda, podemos estar próximos da nossa família”, comenta o agricultor. Élia é enfática ao afirmar que nunca imaginava chegar aonde ambos chegaram. “Não em tão pouco tempo”, comemora. “Antes nem via o sol, fechada num escritório o dia inteiro e agora temos a alegria de fazer aquilo que gostamos”, completa.

O casal de produtores José e Pâmela Mattes, da localidade de Águas Boas, em Bom Retiro do Sul, viveu situação parecida. Ambos trabalham com a produção de leite há apenas três anos, quando retornaram à propriedade a convite do pai, que pretendia investir na atividade. “Trabalhávamos em Charqueadas, longe de família, com uma despesa maior”, recorda Mattes. Hoje, com boa produtividade, renda garantida e qualidade de vida, o casal se diz feliz. “Ainda que não tenhamos uma área muito grande (nove hectares), a nossa intenção é nos qualificarmos para que possamos ampliar a produção, algo que a Chamada Pública tem possibilitado”, finaliza Pâmela.

 

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...