Apresentação

O Vale do Taquari tem indústrias de vários setores, com vocação para o ramo de alimentos. São frigoríficos de carnes, em especial suínos e frangos, fábricas de derivados lácteos, candies (balas e pirulitos), sorvetes, erva-mate e outros produtos alimentícios fabricados em grande escala e que abastecem o mercado gaúcho, de outros estados e países. A produção é diversificada, mas alguns setores se destacam, como o de candies, já que a região tem o principal polo do Rio Grande do Sul. O Estado, junto com São Paulo, concentram o maior número de indústrias deste setor no país. Outro ramo expoente é o ervateiro, cuja matéria-prima oriunda das processadoras instaladas na região alta do Vale responde por pelo menos 30% da produção do mercado.

O setor de lácteos é outra importante âncora da economia. As indústrias e cooperativas instaladas na região têm uma capacidade de produção de derivados lácteos instalada de cerca de 3,5 milhões de litros/dia, o que corresponde a cerca de 20% do total no Rio Grande do Sul. Já a produção de leite in natura para industrialização é de 1 milhão de litros/dia, que representa 10% da produção diária gaúcha (IBGE – 2012).  Em suínos e frangos também há um grande volume de produção, tendo em vista a quantidade de produtores rurais que se dedicam à criação dos animais e a capacidade de processamento instalada na região (cerca de 25% da capacidade gaúcha em cada um deles).

A estes segmentos alimentares se somam o metalúrgico, de móveis, calçadista, fármacos, metalmecânico, gemas e jóias, entre outros, dotando o Vale do Taquari de uma salutar variedade na atividade industrial. O Valor Adicionado Fiscal da Indústria (Sefaz/FEE – 2013/ano-base 2011) é de R$ 2.323.279, representando 3,29% do Rio Grande do Sul. São quase duas mil indústrias registradas (Rais 2011) que empregam significativa parcela da população economicamente ativa.

Além de vender para o mercado nacional, as indústrias exportam para mais de cem países. O volume de 2012 (FEE) foi de U$ 357,5 milhões.