Indústria criativa ganha espaço no Tecnovates

Uma novidade na área de empreendedorismo e inovação deve impulsionar a indústria criativa na região do Vale do Taquari. Por meio de um edital publicado, no último ano, pelo governo do Rio Grande do Sul, o Parque Científico e Tecnológico do Vale do Taquari – Tecnovates foi contemplado com recursos para implantar o Laboratório de Tecnologia Criativa. O valor total do projeto é de R$ 611.106,61, sendo R$ 497.490,61 provenientes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT) e R$ 113.616,00 da Univates.

De acordo com o coordenador da Incubadora Tecnológica da Univates – Inovates e responsável pelo projeto, professor Rogério Kober, a intenção foi elaborar uma estrutura inovadora na área da tecnologia criativa. “Será um local de altíssima qualidade, onde estudantes e empresários da região poderão desenvolver seus projetos”, ressalta.

O espaço contará com equipamentos para atividades de projeto e prototipagem e desenvolvimento multimídia, incluindo impressão e digitalização 3D com qualidade profissional, corte a laser, tablets para ilustração digital, computadores, softwares específicos e outros recursos de informática. Atualmente, os estudantes contam com recursos de impressão 3D para modelos de pequeno porte. Os novos equipamentos ampliarão as possibilidades e aumentarão a qualidade dos protótipos.

A elaboração do projeto teve auxílio de professores e coordenadores dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, de Comunicação Social e, principalmente, de Design. Para o coordenador do curso de Design, professor Rodrigo Brod, o laboratório possibilitará o fomento de uma indústria que ainda é tímida no Vale, mas que possui um enorme potencial. “Um bom exemplo, que demonstra o potencial de integração entre Design, Tecnologia e Gestão, foi a realização do Startup Weekend no Tecnovates. Os grupos que articularam melhor a interação entre as áreas e efetivamente desenvolveram ideias com modelos de negócios inovadores foram os vencedores”, explica.

Neste contexto, Brod acredita que, mais importante do que os equipamentos isolados, é a delimitação de um espaço voltado para o fomento da indústria criativa dentro do Tecnovates. “Um espaço em que seja possível efetivamente idealizar, projetar, prototipar, pesquisar, gerar conhecimento e promover o aprendizado, colocando lado a lado a academia e a indústria. Poder implementar este laboratório justamente no ano de aniversário de 10 anos do curso de Design será um grande presente”, destaca o professor.

Kober considera que a estrutura do Tecnovates foi essencial para alcançar a aprovação do projeto. Hoje, são cerca de 40 empresas, entre residentes e incubadas, vinculadas ao local, que é um dos cinco Parques Científicos e Tecnológicos implementados no RS. “Não tenho dúvida de que o Vale do Taquari vai se transformar a partir da implantação do Parque, pois este laboratório é o sonho de qualquer designer, assim como os demais laboratórios do Tecnovates, e isso é um orgulho para nós”, completa.

No momento, estão sendo adquiridos os equipamentos para iniciar a montagem do local, junto ao Prédio 21. O laboratório será destinado aos acadêmicos, integrantes das empresas incubadas e empresários da região envolvidos com a indústria criativa. A previsão é de que o espaço seja concluído – e todas as metas colocadas em prática – até o início de 2017.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...