Implantação do Procetube inicia por Westfália

A implantação do Programa Estadual de Controle e Erradicação da Tuberculose e Brucelose Bovídea (Procetube) começará por Westfália, no Vale do Taquari. A definição aconteceu em reunião realizada na última quinta-feira, dia 26, na prefeitura do município.

Satisfeito com a decisão, o prefeito de Westfália, Sérgio Marasca, explica que o município “já apoiava testes extra-oficiais em boa parte do rebanho leiteiro devido ao foco que damos à agropecuária, o que deve ter motivado o Estado a iniciar os trabalhos por aqui”. Acrescentou que “em visita que fizemos à Galícia na Espanha em março de 2010, integrando comitiva oficial, vimos a importância de uma cadeia leiteira organizada e qualificada”.

O Procetube é uma iniciativa inédita no país que prevê o saneamento de toda a área geográfica dos municípios quanto à tuberculose e brucelose bovídea (bovinos e bubalinos), focando inicialmente as regiões produtoras de leite. Apesar de reduzida a incidência da tuberculose e brucelose (abaixo de 1% do rebanho) e de não oferecer risco ao consumidor de lácteos industrializados, o saneamento oficial atende a uma prerrogativa básica (saneamento oficial) à expansão do consumo de lácteos no mercado nacional e à efetiva entrada brasileira no mercado internacional.

O Programa foi estruturado com base na experiência pioneira de saneamento de todas as propriedades da área municipal dos seis municípios da comarca de Arroio do Meio (RS) – Arroio do Meio, Capitão, Coqueiro Baixo, Nova Bréscia, Pouso Novo e Travesseiro. Além de democratizar o acesso a uma matéria prima saneada oficialmente a todos os produtores de leite, valorizando-a, acelera o processo de saneamento. Até então, ele acontecia por propriedades individuais, com pequeno número de beneficiados.

A coordenação do Procetube é da secretaria estadual da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa) com apoio do ministério da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Mapa). O Estado fornecerá os brincos de identificação dos animais (já dotados de chip eletrônico), tuberculina e antígenos para os testes. O Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal (Fundesa) e Mapa indenizam, aos produtores, os bovinos descartados, com participação espontânea dos municípios. Além dos municípios da comarca de Arroio do Meio, mais 12 do Vale do Taquari habilitaram-se junto à Seapa para a implantação do Procetube, juntamente com outros 23 de diferentes regiões do Estado.

Segundo o diretor executivo do Instituto Gaúcho do Leite (IGL), Ardêmio Heineck, “as 35 entidades que compõem o Instituto entenderam que o saneamento bovino deve ser uma das nossas prioridades, sob a ótica de expansão de mercado”. “A nós compete apoiar a ação do serviço oficial e incentivar a expansão do saneamento bovino com a maior velocidade possível”, acrescentou.

Além de Marasca e Heineck, participaram do encontro que definiu a implantação, o vice-prefeito e secretário municipal da agricultura Otávio Landmeier; o coordenador estadual do programa, médico veterinário da Seapa Rodrigo Etges; Kleber de Mello da inspetoria de Defesa Agropecuária de Teutônia e o produtor Élcio Lupatini.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...