Há 44 anos, ACSURS é a voz de todos os suinocultores gaúchos

ESTADO – Os 412 quilômetros e as mais de cinco horas de viagem entre os municípios de Cândido Godói e Estrela, cidade sede da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul – ACSURS, não foram empecilho para que o suinocultor Laurindo Vier se deslocasse no último dia 26 de outubro para um encontro com outros produtores de sua atividade. O motivo, uma das reuniões da Diretoria da ACSURS, entidade que amanhã (25/11) completa 44 anos de trabalho e defesa dos suinocultores gaúchos.

Os trabalhos do dia foram abertos pelo presidente da entidade, Valdecir Luis Folador, natural de Barão de Cotegipe e que desde 2005 está à frente da associação. E não somente os dois, mas a maioria dos  membros da atual Diretoria também cruzam o Estado, oriundos de cidades distantes como Casca, Rondinha e Três Passos. “A ACSURS nasceu e tem sua sede em Estrela e, exatamente por ser de todos os suinocultores gaúchos, conta com representantes de vários municípios do Estado, que juntos discutem e buscam formas de melhorar cada vez mais as condições de trabalho do suinocultor. Destaco, sempre, a importância da participação do suinocultor junto a sua entidade, a ACSURS’’, frisa Folador.

Exemplo disto são as reuniões das Cadec – Comissões para Acompanhamento, Desenvolvimento e Conciliação da Integração. A Cadec vem com a aprovação da Lei da Integração, de nº 13.288, no dia 16 de maio deste ano, no entanto, através de iniciativa pioneira da ACSURS, estão em andamento no Estado três Cadec, sendo as duas primeiras criadas em 2015, antes mesmo de tornar-se obrigatória a criação dessas comissões. “A Cadec tem como objetivo reunir integradora e integrados para que possam debater questões contratuais, definindo direitos e deveres para ambas as partes. Por meio da Cadec, o suinocultor tem acesso direto à integradora, facilitando o entendimento e negociações”, explica Folador. Atualmente, estão ativas as Cadec das UPLs de Frederico Westphalen e Três Passos, UPLs do Vale do Taquari e Serra, e Terminação também de Frederico Westphalen e Três Passos, todas integradas à JBS.

No berço da suinocultura

Filiada à Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), a ACSURS também trabalha em conjunto com a entidade nacional, para que sejam atendidas as demandas quando assim torna-se necessário, através de audiências no Congresso ou reuniões de trabalho em instituições como o Mapa – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e CNA – Confederação da Agricultura e Pecuária. “A ACSURS é uma entidade extremamente importante, pois está no berço da suinocultura brasileira, onde tudo começou, inclusive, a ABCS. Tem a sua frente lideranças extremamente responsáveis, que compartilham todas as dificuldades e alegrias do setor. Realiza um grande trabalho de fortalecimento e desenvolvimento da cadeia produtiva”, destaca o presidente da ABCS, Marcelo Lopes.

Defesa sanitária

Outra frente da qual a ACSURS é integrante é o Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal (Fundesa). Criado há 11 anos pelas cadeias de produção e genética da avicultura, suinocultura, pecuária de corte, pecuária de leite, o Fundo tem como objetivo complementar ações de desenvolvimento e defesa sanitária animal no Rio Grande do Sul e servir para garantir aos contribuintes ato indenizatório de enfermidades infectocontagiosas, sob controle e erradicação, reconhecidas nos programas de sanidade animal.

O presidente do Fundesa, Rogério Kerber, elogia a atuação da ACSURS nas demandas da atividade. ‘‘Na oportunidade em que a ACSURS comemora 44 anos de existência, em nome do Fundesa e do Sindicato das Indústrias de Produtos Suínos (Sips), só temos a destacar o trabalho efetivo que a associação faz. A ACSURS representa os criadores de suínos do RS numa parceria permanente para o desenvolvimento da atividade, o que contribui para destacar a condição do Estado como grande centro de produção de carne suína no país. Somos o segundo Estado com maior volume de produção exportada e uma presença muito forte na produção e na comercialização de produtos do mercado brasileiro. Assim, a associação é uma entidade que tem demonstrado, ao longo do tempo, um protagonismo diferenciado no sentido de defender e representar a produção e a suinocultura do RS, que é uma atividade extremamente importante’’, avalia Kerber, que também é vice-presidente do Sips.

Fortalecimento

O secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi), Ernani Polo, destaca a atuação da ACSURS no fortalecimento e defesa dos suinocultores gaúchos. ‘‘Continuaremos trabalhando juntos para que a suinocultura gaúcha siga evoluindo com qualidade e conquiste novos mercados, contribuindo desta forma para o crescimento social e econômico do Rio Grande do Sul’’, frisa Ernani.

Desenvolvimento

O secretário de Estado do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), Tarcisio Minetto, ressalta a atuação da ACSURS no fortalecimento do setor produtivo. ‘‘Todo associativismo contribui para o encaminhamento da solução dos gargalos e, fundamentalmente, para facilitar e organizar os elos da cadeia. Com a ACSURS não é diferente. Sua atuação é importante porque, além de trabalhar a questão da tecnologia e ações estratégicas da categoria, tem o objetivo de fortalecer o setor produtivo, gerando produção e desenvolvimento para no Rio Grande do Sul’’.

Atualmente, compõem a Diretoria da ACSURS, além do presidente Folador e do vice Laurindo, o primeiro vice-presidente Mauro Gobbi (Rondinha), os vices Jandir Pilotto (Caxias do Sul), Rafael Acadrolli (Rodeio Bonito) e Jean Fontana (Tapejara); os conselheiros fiscais Edson Zancanaro (Erechim), Ari Freling (Três Passos) e Renato Tecchio (Serafina Correa) e como suplentes Cleber Cerutti (Frederico Wesphalen), Odolir Zanatta (Vila Maria) e Edson Gross (Santa Rosa), Flauri Migliavacca (Casca) como conselheiro técnico e Ilânio Johner (Cruzeiro do Sul) como delegado suplente junto a ABCS.

Fonte Simone Jantsch -Jornalista Assessora de Comunicação ACSURS

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...