Granja Farias ampliará atuação na região

“Fértil” é um conceito que resume não apenas a produção da Granja Faria, mas também seu mercado de atuação. Com nove unidades instaladas em cinco estados – uma delas em Fazenda Vilanova -, a maior granja de produção de ovos férteis do país planeja ampliar sua atuação – e três cidades do Vale do Taquari competem para receber a nova instalação.

Bom Retiro do Sul e Taquari são dois dos concorrentes em busca da nova planta que terá oito aviários, 90 mil matrizes (galinhas que produzem ovos férteis, com geração de pintos) e um investimento que pode chegar a R$ 15 milhões. Elas disputam com Fazenda Vilanova, cidade que há seis anos já abriga uma das unidades da Granja Faria espalhadas pelo país.

Ampliação

A granja do Vale do Taquari foi a segunda fundada por Ricardo Faria – a primeira unidade foi instalada em Nova Mutum, no Mato Grosso, e hoje é a principal produtora de ovos férteis da marca, com mais de 400 mil galinhas matrizes. Em Fazenda Vilanova, 340 mil animais produzem 170 mil ovos por dia, em média. São 40 aviários divididos em dez núcleos. E além da abertura de uma nova unidade na região, tem se trabalhado na melhoria da existente.

Como explica o gerente da unidade de Fazenda Vilanova da Granja Faria, Valdomiro Borges (43), o local passa por um processo de automação que deve ser concluído no primeiro semestre de 2017. Em quatro núcleos já foram instalados ninhos automáticos e processos eletrônicos de distribuição de ração. Quando os outros 24 aviários também receberem as melhorias, o local poderá alojar 40 mil novas matrizes, o que deverá elevar a produção diária de ovos para 200 mil unidades. “Nos ninhos convencionais cabem menos galinhas por metro quadrado”, esclarece.

Setor em crescimento

Construída em 2009, a unidade de Fazenda Vilanova passou a funcionar com capacidade plena em 2011, e teve investimento de R$ 24 milhões. Agora, Borges e os cerca de cem funcionários que atuam no local trabalham para transformar a estrutura na melhor granja de ovos férteis do Brasil.

“Temos todo o cuidado sanitário para que não se tenha nenhum risco durante a produção. Os aviários são todos climatizados, temos geradores caso falte energia, as salas de ovos também possuem ar-condicionado para armazenar o que é produzido antes de ir para a incubadora da BRF, em Arroio do Meio”, conta.

Segundo ele, a automação do local está sendo feita aos poucos devido ao alto investimento necessário. “Para instalar os ninhos automáticos em um aviário custa cerca de R$ 170 mil – ainda precisamos colocar em 24. Isso fora os outros equipamentos”, justifica. Após a automação, uma pessoa conseguirá coletar entre 8 mil e 10 mil ovos por dia sozinha. “No ninho convencional, uma pessoa consegue coletar entre 2,5 mil e 3 mil ovos por dia.”

O investimento, entretanto, parece compensar. Segundo Borges, 2015 foi o melhor ano para o setor desde a fundação. “São nove granjas no Brasil, instaladas em Santa Catarina, São Paulo, no Paraná, no Mato Grosso e aqui no Rio Grande do Sul. E desde a fundação da primeira granja, ano passado foi o melhor para nosso segmento”, ressalta.

Unidade de Fazenda Vilanova

  • 240 hectares
  • 40 aviários divididos em dez núcleos
  • 340 mil galinhas matrizes (será ampliado para 380 mil em 2017)
  • 170 mil ovos férteis por dia (chegará a 200 mil em 2017)
  • Toda a produção é absorvida pela incubadora da BRF, em Arroio do Meio
  • Cerca de 100 funcionários
  • Instalada há seis anos na localidade de Alto Pinheiral, em Fazenda Vilanova

Nova unidade

  • 35 hectares (no mínimo)
  • Oito aviários divididos em dois núcleos
  • 90 mil galinhas matrizes
  • De 55 mil a 60 mil mil ovos férteis por dia
  • A expectativa da granja é de que a BRF absorva a produção extra. A indústria não confirma a intenção de comprar a produção extra. Toda a produção é absorvida pela incubadora da BRF, em Arroio do Meio
  • Estima-se que tenha 16 funcionários quando estiver em pleno funcionamento
  • Três cidades apresentaram possíveis locais para instalação da granja – Bom Retiro do Sul, Fazenda Vilanova e Taquari. A escolha do local deve ser feita em até 90 dias, após análise dos locais oferecidos pelos municípios e das estruturas de logística encontradas em cada espaço. Após o início das obras, estima-se que a nova unidade esteja pronta em seis meses.

Fazenda Vilanova

Segundo o prefeito de Fazenda Vilanova, Pedro Antônio Dornelles, a Administração Municipal fará o possível para que a nova unidade da Granja Faria seja instalada em Fazenda Vilanova. Conversas informais já ocorreram com os representantes do empreendimento, mas nada foi definido. “É a maior empresa do setor agropecuário do município, com uma participação de 50% na arrecadação desta área”, destaca.

De acordo com Dornelles, o número tende a aumentar caso a empresa opte por Fazenda Vilanova. “Sempre fomos parceiros e estamos dispostos a fazer terraplenagem e estradas. Para a empresa, seria vantajoso permanecer aqui, porque já tem estrutura no município”, entende.

Taquari

O prefeito Emanuel Hassen de Jesus, o Maneco, diz que, até a concretização da escolha, o município prefere não se manifestar sobre possíveis negociações em andamento. “Seja para não atrapalhar a eventual negociação, seja para não gerar falsa expectativa na população.”

Segundo ele, toda a empresa que queira se instalar no município é bem-vinda. “Não mediremos esforços para atender aos requisitos necessários para que todos os empreendimentos interessados se viabilizem em nossa cidade.”

Ele explica que há uma lei de incentivo aplicável a todos e que, em relação aos demais incentivos, é feito um estudo caso a caso. “Para algumas pagamos o aluguel, outros recebem isenção de impostos. Depende do investimento que será feito na cidade. Temos dezenas de pontos mapeados na cidade que podem ser usados por empresas que queiram se instalar aqui, e mais de uma opção foi apresentada para eles”, acrescenta.

Bom Retiro do Sul

Para o prefeito de Bom Retiro do Sul, Pedro Aelton Wermann, o município pleiteia a nova planta da Granja Faria, assim como de outras empresas que buscam se instalar na cidade. A contrapartida da Administração Municipal não está totalmente definida, mas há interesse em receber o empreendimento. “Precisa ser bom para ambos os lados”.

De acordo com Wermann, o setor primário tem participação importante na economia, e receber mais uma empresa deste segmento refletiria em benefícios para toda a população, com oportunidades de emprego, por exemplo. O prefeito comenta, no entanto, que Bom Retiro do Sul não tem uma vasta oferta de áreas de terra para empreendedores.

Saiba mais

A Granja Faria foi fundada em 2006, em Nova Mutum (MT), e conta com nove granjas em cinco estados: Mato Grosso, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Rio Grande do Sul. A unidade de Fazenda Vilanova foi criada há seis anos e conta com 40 aviários divididos em dez núcleos. No local, 340 mil matrizes produzem 170 mil ovos por dia.

Toda a produção da granja de Fazenda Vilanova é encaminhada para o incubatório de ovos da BRF, em Arroio do Meio, de onde parte para outros aviários para o desenvolvimento dos pintos e criação de frango de corte.

Ao todo, as nove unidades da Granja Faria possuem 2,3 milhões de matrizes alojadas em parceria com a BRF, 1,3 milhão de matrizes destinadas a venda de ovos férteis e pintos de um dia e aproximadamente 1,5 milhão de frangos de cortes alojados em parceria com a JBS.

A empresa planeja implantar, no próximo ano, a primeira unidade fora do país, na Arábia Saudita, com capacidade semelhante à granja de Fazenda Vilanova.

Em questão

Segundo o setor de Agropecuária da BRF, não há nenhum projeto para ampliação e, relação à unidade da Granja Faria instalada em Fazenda Vilanova. “O que temos, na verdade, é a intenção de renovar a produção realizada em granjas antigas por granjas mais modernas na região. Estamos estudando, sim, a possibilidade de encontrar um parceiro integrado que possua área de terras na região para podermos ampliar nossa integração.”

Atualmente a indústria está em estudo econômico para viabilizar a automação da granja. “Os encargos com mão-de-obra e a falta de padronização dos processos, que hoje são manuais, desestabilizam a produção e comprometem a qualidade do produto final, que são os ovos férteis para incubação. Portanto, a médio prazo, granjas com o porte da Faria só serão competitivas sendo 100% automatizadas.”

Confira a entrevista:

A expansão atende a uma demanda de mercado da BRF?
BRF – A expansão refere-se à substituição de granjas antigas e sem condições estruturais por granjas mais modernas e competitivas e com maior biossegurança.

Os ovos férteis da granja para criação de frangos de corte são utilizados para quais produtos da BRF?
BRF – Na unidade de Lajeado, todo produto (pintos de corte) possui basicamente dois destinos: frango acabado com 1,45 Kg, com aproximadamente 30 dias de criação, que é 100% exportado inteiro aos Emirados Árabes; e o frango com 2,6 Kg, que é para corte e exportado para Europa e Japão. A unidade possui 1.400.000 matrizes em produção.

De que forma a automação das granjas contribui para a produção de frango?
BRF – A automação das granjas de matrizes contribui com um frango de melhor uniformidade em peso e tamanho, o que é extremamente importante para a indústria atender às exigências do processo.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...