Governo autoriza hidrelétrica na barragem de Bom Retiro do Sul

Investimento para gerar 40 megawatts de energia deve alcançar a casa dos R$ 150 milhões Governo autoriza hidrelétrica na barragem de Bom Retiro do Sul

Bom Retiro do Sul – Além de controlar o nível do Rio Taquari para o embarque e desembarque de cargas no Porto de Estrela, a Barragem Eclusa poderá gerar energia suficiente para abastecer 20% do consumo mensal do Vale do Taquari, que gasta todos os meses 220 megawatts de eletricidade.

O poder de fogo de geração elétrica na barragem eclusa de Bom Retiro do Sul é de 40 megawatts.

O projeto, que transitava no Ministério de Minas e Energia e nos órgãos de controle do governo federal desde 1998 foi aprovado para construção e a expectativa é que a partir de março, os investidores visitem Bom Retiro do Sul para oficializar o empreendimento.

O coordenador geral da Administração de Hidrovias do Sul (AHSul), Eloi Spohr explica que o investimento mudará a “cara” da Eclusa. “A empresa que está autorizada a construir a hidrelétrica no local ficará responsável pela manutenção e reforma da barragem, algo na casa dos R$ 15 milhões.”

O estudo de capacidade feito pela AHSul, órgão vinculado ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), apontou que mesmo em uma situação de seca a operação da hidrelétrica não seria prejudicada. “Ela conseguirá operar com até 18% do volume de água no rio, uma situação que dificilmente será sentida, pois o nível do Rio Taquari nunca baixa tanto.”

Da mesma forma, explica Spohr, em momentos de cheia a geração de energia não atrapalhará a abertura e fechamento das compotas da barragem. O coordenador da AHSul diz que com a sessão de uso da barragem para a hidrelétrica, a área que é do governo federal ficaria sob a responsabilidade da empresa, que além de manter o funcionamento da barragem arcaria com os custos de manutenção da operação de barramento do rio.

Anúncio em março

A assessoria de imprensa da Prefeitura de Bom Retiro do Sul disse à reportagem de O Informativo do Vale que o projeto para a instalação da hidrelétrica será apresentado em março. Segundo informações, a empresa está procurando parceiros no exterior para a realização do empreendimento.

Estima-se que o investimento na hidrelétrica fique na casa dos R$ 150 milhões, valor que é seis vezes o orçamento de Bom Retiro do Sul para o ano de 2017.

Além do projeto, as questões tributárias também serão acertadas em março. Isso porque, a área onde está a barragem eclusa fica entre os municípios de Bom Retiro e Cruzeiro do Sul. Com a geração e distribuição de eletricidade feita no local, a arrecadação de impostos com a venda da luz gerará divisas para as duas cidades.

Mais qualidade e segurança

O presidente da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT), Ito Lanius conta que o investimento cobre aproximadamente 20% do que o Vale consome em energia elétrica. “Hoje nós geramos apenas 5% com as demais hidrelétricas instaladas na região. Este investimento trará maior qualidade e estabilidade ao sistema de fornecimento de eletricidade”, projeta.

Lanius conta que estrutura para a hidrelétrica praticamente existe junto à barragem. O represamento do rio para formação do lago já ocorre e o impacto ambiental é zero, neste caso. “Sem contar que será a geração de energia limpa, que trará recursos para a região, elevando o valor do Produto Interno Bruto (PIB) e se transformando em receita para os municípios por meio dos impostos”, projeta o presidente da CIC-VT.

Fonte Rodrigo Nascimento - O Informativo do Vale

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...