Governador do Estado vistoria obra do Tecnovates

Como parte do Projeto de Interiorização do Governo do Estado e da programação da Semana Estadual da Ciência Inovação e Tecnologia, o governador Tarso Genro esteve na Univates, no fim da tarde da última quinta-feira, dia 24, visitando as obras do Parque Científico e Tecnológico do Vale do Taquari – Tecnovates. Acompanhado do titular da Secretaria da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico (SCIT), Cleber Prodanov, o governador fez uma rápida vistoria em um dos prédios em construção e participou de uma solenidade com lideranças estaduais e regionais e comunidade acadêmica.

Em seu pronunciamento, Prodanov disse que um dos mais importantes legados do atual governo é a possibilidade de semear no Rio Grande do Sul uma série nova de parques tecnológicos. “Estamos tendo sucesso porque tínhamos a meta inicial de dobrar de três para seis parques tecnológicos no RS, e vamos atingir a meta de nove parques tecnológicos consolidados até o final do nosso governo. Isso é possível porque existe o compromisso assumido no atual governo de apoiar e transformar a ciência e tecnologia não apenas num repassador de recursos, mas numa política clara de desenvolvimento industrial, científico e tecnológico”, destacou o secretário, acrescentando que a Univates se destaca muito por ser uma entidade exemplar. “Eu acho que esse trabalho que é realizado aqui e em outras comunitárias é um trabalho que mostra o caminho certo no qual o RS está se colocando”, afirmou. Segundo o secretário, em todo governo passado foram investidos R$ 580 mil na área de ciência e tecnologia na Univates, enquanto o governo atual, até a data de hoje, já repassou R$ 4,7 milhões à Instituição. “E por que o sucesso da Univates? Porque os projetos da Univates são projetos nos quais aparece a sociedade, e que têm uma finalidade não apenas acadêmica, mas social, de melhorar emprego, renda e qualificação, e fazer uma região cada vez mais pujante”, concluiu.

O diretor da Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI), Sérgio Kapron, destacou que só no primeiro semestre de 2013 foram liberados pelo sistema financeiro do Estado mais de R$ 220 milhões diretamente para o setor produtivo do Vale do Taquari. “A nossa Agência tem pelo menos três projetos aqui na região, dois numa parceria direta com a Univates, sendo um na área de energias renováveis e o Núcleo de Extensão Produtiva e Inovação, que já atingiu a meta do seu primeiro período de trabalho, ultrapassando 100 empresas atendidas por uma equipe de extensionistas. Esta é uma ação de parceria da universidade com as empresas e o Governo do Estado, de gerar novos conhecimentos comprometidos com as necessidades dos produtores, das empresas e dos trabalhadores da região”, salientou Kapron.

O reitor da Univates, Ney José Lazzari, disse que é uma honra receber o governador Tarso Genro na Univates e no Vale do Taquari, região que tanto cresce e orgulha o Rio Grande do Sul. “Estamos trabalhando aqui numa atividade conjunta do setor público, da universidade e das empresas, montando o Parque Tecnológico do Vale do Taquari. O Estado tem uma função extremamente importante no desenvolvimento de uma sociedade. Um papel de indutor, de sinalizador, de nos levar, como instituições, para o aspecto da inovação tecnológica e para esse aspecto de uma postura estratégica”, afirmou Lazzari. De acordo com o reitor, a Univates tem sido parceira, ao longo do tempo, do Governo do Estado e do País. “De cada três alunos que temos hoje nos cursos de graduação, um deles é financiado pelo Governo Federal, por meio do Fies. E esse é o papel do setor público, de nos alcançar o recurso em determinado momento para que façamos as obras, formemos os alunos, qualifiquemos a região e devolvamos, depois, o recurso ao setor público, com juros dignos”, observou.

Ainda, segundo Ney Lazzari, no Tecnovates, o conjunto dos investimentos programados para os próximos dois anos gira em torno de R$ 20 milhões a R$ 22 milhões, sendo R$ 3,5 milhões provenientes de uma emenda da Bancada Gaúcha de recursos do Ministério da Ciência e Tecnologia, R$ 3 milhões do Governo do Estado, R$ 300 mil da Prefeitura de Lajeado e cerca de R$ 15 milhões provenientes da comunidade, através da Univates. “Nos próximos dois a três anos, contando com este investimento, a Instituição deverá investir cerca de R$ 100 milhões nas áreas da infraestrutura e da pesquisa (mestrado e doutorado)”, acrescentou o reitor.

Finalizando seu pronunciamento, Lazzari disse que não poderia deixar de fazer uma solicitação. “Esta região encaminhou no ano passado o pedido de criação do curso de Medicina, que já tramitou durante um ano e meio no Ministério da Educação. Ele tem todas as aprovações necessárias, pelo que sabemos. E por essas questões do momento político, o projeto está na mesa de um secretário do MEC”, observou o reitor. “A informação que temos é que a única coisa que falta é uma ligação telefônica do governador do Estado ao ministro. Essa ligação nos ajudaria muito para que conseguíssemos logo a aprovação do curso e pudéssemos implantá-lo já em 2014”, disse Lazzari, arrancando aplausos do público.

Conforme o prefeito de Lajeado, Luís Fernando Schmidt, aqui na região se trabalha com um nível de coesão que faz com que, por exemplo, o Hospital Bruno Born, a Univates e o poder público municipal não andem separados de jeito nenhum. Conforme Schmidt, precisamos de ciência e tecnologia para democratizarmos os processos produtivos. “A sociedade não merece pessimismo. Merece governos que olhem para a frente”, frisou o prefeito.

“Esta é uma obra em andamento, e estamos aqui para celebrar uma relação política, republicana, institucional de alto nível, e uma relação econômico-financeira altamente federativa”, disse o governador Tarso Genro, que se comprometeu a entrar em contato com o Ministério da Educação para que o curso de Medicina seja implantado na Univates. Conforme ele, o governo trabalha a partir de um conceito que transforma a realidade do país – o de instituição pública não estatal, originado da experiência das instituições universitárias comunitárias. Nestas, o Rio Grande do Sul tem uma matriz institucional e de qualidade extraordinária, afirmou o governador. “Estamos prestes a ver a presidenta Dilma sancionar a lei que organiza esse conceito. É um conceito que cria uma dimensão nova das funções públicas do Estado. Porque ele cria um espaço entre o Estado e a sociedade, no qual as instituições legalmente privadas entram e se publicizam, e onde os agentes públicos do Estado entram para financiar, regular, induzir, e aproveitam a agilidade, a capacidade e o discernimento que vêm da comunidade enquanto mundo privado para desenvolver esses projetos”, salientou.

No encerramento do evento, uma placa alusiva à visita às obras do Parque Científico e Tecnológico do Vale do Taquari foi descerrada pelo governador Tarso Genro.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...