Família Becker será a primeira a ter tecnologia Dark House no município

O produtor Marício Becker (52) decidiu inovar em sua propriedade em Linha Garibaldi. Tudo, segundo ele, visando a sucessão rural e o incremento na atividade primária.

Ele e a esposa Lourdes (48) serão os primeiros do município a investir na construção de um aviário Dark House. A ideia é oferecer uma atividade rentável que oferte aos filhos Renato (19), Bruno (16) e Bruna (14) condições de permanecerem na propriedade e seguir na linha de sucessão do esforço e esmero dos pais.

A família já atua com aves, possuindo um galpão há oito anos de 100 metros, com capacidade para alojar 18 mil cabeças. Também se mantém com a atividade leiteira. São oito vacas e uma produção diária de 160 litros de leite.

A opção pelo Dark House surgiu durante uma conversa entre pai e filho, para agregar valor à atividade avícola. “Pensamos em aumentar a produção, construir um novo galpão e fomos orientados pelo técnico a investir no Dark”, diz o pai. O investimento, pensado há meses antes de sair do papel, será alto. Estima-se a aplicação de R$ 500 mil em toda a estrutura moderna e automatizada que deve entrar em funcionamento nas próximas semanas.

O aviário possui sistema inovador e será o primeiro do gênero a ser implantado em Coqueiro Baixo. Com 150 metros de comprimento, estrutura metálica, automatização e capacidade para 44 mil frangos, o sistema consiste na utilização de iluminação mínima controlada em um aviário.

Neste sistema de criação, as aves são submetidas à intensidade luminosa e fotoperíodo controlados, bem como a ventilação, velocidade do ar, umidade relativa do ar entre outros parâmetros, tudo para proporcionar um ambiente de conforto para as aves. Com esse ambiente totalmente controlado, o nível de estresse das aves fica reduzido aumentando significativamente a imunidade ativa do animal e atendendo às condições de bem-estar.

Renato, o primogênito, quer continuar na propriedade e será o responsável pelo empreendimento. “É um investimento bastante significativo para mim e para o município”, diz, referindo-se ao retorno que o galpão proporcionará.

Ainda pensando no funcionamento do primeiro Dark House do município, Renato já projeta o segundo. “Nossa meta é, daqui uns cinco anos, construir um novo aviário ao lado deste. A gente quer expandir, sempre pensando no melhor.”

Auxílio do Poder Público

Desde o início do ano, segundo o secretário de Agricultura, Aventino Soldi, o município realizou investimentos expressivos em serviços de terraplanagem. Além dos serviços para a família Becker, no aviário Dark House, estão em fase de construção três estabelecimentos para suínos: duas terminações, com capacidade para 500 suínos cada, e uma Unidade Produtora de Leitões (UPL), que vai alojar mil cabeças.

Também recebeu auxílio um produtor de leite, que pretende ampliar para 60 animais as instalações de gado leiteiro, em Linha Garibaldi. A projeção é chegar aos mil litros do produto por dia. O titular da pasta de Obras, Valmor Salvi, ressalta os investimentos por meio do Poder Público, que visam o desenvolvimento e qualificação do setor primário. Além de toda terraplanagem, um projeto de lei concede outro auxílio no valor de R$ 12,70 por metro quadrado construído de telhado.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...