Falta de vagas motiva campanha da CIC Teutônia

Clientes enfrentam dificuldades para encontrar locais vagos para estacionar. Câmara da Indústria aposta na conscientização

Proposta sugere iniciativas para resolver impasses

Clientes enfrentam dificuldades para encontrar locais vagos para estacionar. Câmara da Indústria aposta na conscientização

O segundo ciclo de reuniões sobre problemas nos centros comerciais apresenta as possíveis soluções. A Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) reúne comerciantes da rua 3 de Outubro, bairro Languiru, para tratar sobre a falta de estacionamento. O encontro ocorre amanhã, às 18h30min, no restaurante Paladar.

A diretoria de Comércio da CIC coletou os interesses dos empresários para intermediar o aprimoramento da infraestrutura. A primeira reunião, ocorrida em julho, definiu como prioridade a necessidade de estudo para garantir estacionamento aos clientes. O problema que também ocorre na Capitão Schneider, no bairro Canabarro, deve ser solucionado sem implantação de rotativo pago. A primeira medida é contar com a consciência da comunidade.

Segundo o vice-presidente de Comércio, Gérson Aurélio Gräbin, a orientação é que funcionários e empresários estacionem os veículos em ruas laterais à 3 de Outubro.

Por se tratar de pontos residenciais, os locais podem ser utilizados por longo período do dia. “São de área residencial, com facilidade de acesso, e permitindo que os consumidores tenham acesso às vagas da 3 de Outubro. Uma ação simples que só surtirá efeito com a compreensão e colaboração de todos”.

A responsável pelo Departamento de Trânsito, Margrit Grave, foi convidada para a reunião. O intuito é aproximar as sugestões da comunidade aos administradores públicos. “Enquanto não for nada definido, não temos como pôr placas. Estamos ouvindo sugestões. A comunidade opina, mas é leiga. Nós temos que ouvir e estudar tecnicamente a viabilidade”.

Na rua Capitão Schneider, no Canabarro, a situação é mais delicada. Os funcionários da calçados Piccadilly ocupam a maioria das vagas em frente ao comércio. Clientes encontram dificuldades em estacionar das 7h às 17h de segunda a sexta-feira.

As mudanças na localidade seguem em estudo. A proposta de modificação na infraestrutura, marcado para o fim deste mês, foi postergada para depois das eleições. Segundo Gräbin, o projeto é da administração municipal, que prefere manter o documento guardado para evitar problemas eleitorais.

Fonte Jornal A Hora

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...