Fábrica reduz custo de produção em 20%

Para reduzir os custos e duplicar o plantel de codornas alojadas na granja, os empreendedores Davi e Cristiano da Silva projetam construir uma fábrica de rações, com capacidade de produzir 250 toneladas ao mês.

Conforme Cristiano, toda ração consumida pelas 70 mil aves alojadas é comprada. “Estimamos uma queda de até 20% no custo. Com esta economia pretendemos duplicar o número de animais em postura nos próximos meses.”

Outra meta é firmar parcerias com outros produtores da região para fornecer o insumo e auxiliar na redução das despesas, além de incentivar o aumento da oferta do produto para agroindústrias que processam o ovo. “O milho e a soja queremos comprar de agricultores locais. Ajudará também a estimular esta cadeia produtiva.”

De acordo com Cristiano, das cinco etapas para a criação das codornas e beneficiamento (recria, postura, produção de ração, beneficiamento do ovo e da carne e comercialização), a terceira está em fase de implementação. “Nossa próxima meta é instalar um abatedouro e vender a carne.”

Hoje todas as aves após o ciclo produtivo são descartadas. Além de cinco pessoas da família, outros cinco empregos serão gerados.

Crise impacta

O momento econômico influencia nas criações em municípios como Paverama. Dos 11 produtores, quatro abandonaram a prática devido à pouca demanda ou encarecimento da atividade.

Segundo o técnico em Agropecuária, Aldecir Pretto, o plantel registra queda de 27,77% nos últimos quatro anos. De 90 mil aves, decaiu para 65 mil. Os motivos são os custos elevados de ingredientes como milho, farelo de soja e adaptações sanitárias. “A tendência é de mais produtores desistirem.”

Conforme o técnico, o ovo de codorna é um alimento caro e nem todos têm condições de comprar. “Não é como o feijão, arroz ou açúcar, que são itens básicos.” No entanto, com a menor oferta do produto, a tendência é de melhorar o preço no futuro.

Saiba mais

Bom Retiro do Sul figura entre os dez maiores municípios gaúchos em produção de ovos de codorna, segundo levantamento divulgado pelo IBGE, sobre os dados da Produção Pecuária Municipal de 2014. por ano são produzidas 594 mil dúzias de ovos. No Vale do Taquari, o maior produtor é a cidade de Paverama, cuja produção anual ultrapassa a quantia de 1,8 milhão de dúzias.

No ano passado, o setor de produção de ovos de codorna movimentou mais de R$ 4,3 milhões na região, o equivalente a quase 40% do valor da produção no Estado.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...