Exportações gaúchas voltam a recuar em outubro

Retração chega a 18,1%, mas ao considerar apenas a indústria, a queda foi menor, de 8,3%

Porto Alegre, 10 de novembro de 2016 – Após caírem 37,9% em setembro, as exportações no Estado voltaram a apresentar forte retração em outubro (18,1%) na comparação com o mesmo período de 2015, ao somarem US$ 1,25 bilhão.  Se consideradas apenas as vendas externas da indústria, que alcançaram US$ 1,04 bilhão, o recuo chegou a 8,3%, contra 33% queda do mês anterior. “Além dos problemas relacionados à queda da demanda externa de países como a Venezuela, temos observado a manutenção do quadro de perda de competitividade das nossas mercadorias no exterior. Diante desse cenário, encerraremos 2016 com o menor valor exportado dos últimos 10 anos. Precisamos de ações urgentes para contornar as adversidades impostas ao setor”, observa o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller.Em relação à indústria, parte das perdas de mais de 8% em outubro podem ser atribuídas ao efeito do calendário, em função do dia útil a menos em outubro. O cálculo do valor médio exportado pelo número de dias úteis é uma das formas de neutralizar esse problema, tornando a base de comparação mais adequada para fins de avaliação. Sob essa métrica, as vendas externas do setor secundário gaúcho recuaram 3,8%.
Entre as 22 categorias da indústria de transformação que registraram alguma operação de exportação em outubro, a maioria (dez) caiu, enquanto nove cresceram e três registraram estabilidade. A principal influência positiva veio de Madeira (120%), seguida de Máquinas e Equipamentos (7,7%) e Couro e Calçados (4,1%). Por sua vez, Produtos Alimentícios (-15,8%), Produtos Químicos (-17,4%), Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias
(-16,7%) exerceram as maiores contribuições negativas em outubro de 2016.
No mesmo período, as importações totais diminuíram 9,6%, somando US$ 725 milhões. Os dois setores ligados à indústria – Bens Intermediários e de Capital – sofreram quedas de 22,2% e 6,8%, respectivamente. Por outro lado, Bens de Consumo (57,5%) e Combustíveis e Lubrificantes (9,4%) avançaram.

ACUMULADO – No acumulado entre janeiro e outubro, as exportações gaúchas, de um total de US$ 13,7 bilhões, caíram 9%. Nesse mesmo período, a indústria registra queda um pouco menos intensa (-7,8%), totalizando US$ 9,8 bilhões.

A China, que comprou dos exportadores do Estado US$ 352,2 milhões, reduziu em 23,7% as suas importações oriundas do RS. Já a Argentina (US$ 105 milhões) baixou 9,3%, enquanto os Estados Unidos diminuíram 14,1% (US$ 83,2 milhões). A análise desagregada mostra que os produtos básicos sofreram retração de 47,4% (totalizando US$ 199 milhões), puxados pelo desempenho dos embarques de soja, que caíram 48,1%.

Fonte UNICOM - Unidade de Comunicação Sistema FIERGS

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...