Erva-mate: Produtor ganha menos, mas o preço ainda está alto

Há meses os apreciadores da mais tradicional bebida gaúcha sentem, no bolso, o peso do chimarrão. Mesmo após a redução do valor pago aos produtores, os consumidores da erva-mate chegam a encontrar pacotes de um quilo por R$ 14,59, no varejo.

O secretário-executivo do Fundo de Desenvolvimento de Inovação da Cadeia Produtiva da Erva Mate (Fundomate), Valdir Zonin, afirma que o valor repassado ao produtor, pela arroba de erva-mate, caiu cerca de 30%, desde novembro do último ano. “Hoje, a produção de erva está estabilizada. Podemos dizer que não há falta da mercadoria, o que gera uma arrecadação justa ao produtor”, declara. Porém, a mesma redução não chega as prateleiras dos supermercados, que mantém os preços. “Alguns estabelecimentos estão com margem de lucro de até 60%. Principalmente na capital”, destaca Zonin.

Conforme o presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Antônio Cesa Longo, as grandes redes continuam pagando o mesmo valor às indústrias de erva-mate, por isso a baixa não foi percebida pelos mateadores, que, apesar do custo, preservam a tradição. Longo atesta que não há interesse dos supermercados em conservar os altos valores “Caso haja uma queda de preços no setor produtivo e na indústria, certamente os supermercados vão repassar esta baixa na ponta.”

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...