Entidades debatem implantação da Redesim

Lajeado é uma das 16 cidades do Estado selecionadas para implantar a Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim). O assunto foi apresentado e debatido em reunião realizada nesta segunda-feira, dia 10, na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação de Lajeado (Sedei). “O objetivo da rede é tornar mais eficiente e eficaz os processos de registro de pessoas jurídicas”, explicou o consultor do Sebrae, Silvio Bertolini Passin, que atualmente se dedica ao estudo do plano de ações. A intenção da entidade é entregar sua parte finalizada à prefeitura até o final do próximo mês de dezembro.

Atualmente, o tempo para a abertura de uma empresa no Estado é, em média, de 67 dias, desde o contrato até a liberação do alvará municipal. O funcionamento da Redesim depende da fixação de procedimentos de simplificação e integração dos processos registrais, entre eles a Junta Comercial. O secretário geral da entidade, José Tadeu Jacob, esteve no encontro e recebeu sugestões para o melhor funcionamento do escritório de Lajedo, que deverá sofrer alterações no quadro de funcionários.

Ele também compartilhou a intenção da Junta de abrir 12 postos regionais no Estado. As reivindicações de melhorias têm à frente o Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade do Vale do Taquari (Sincovat), representante dos escritórios de contabilidade, principais usuários dos serviços da Junta. “É um anseio de muito tempo para que os serviços sejam mais ágeis. Muitos profissionais acabam levando seus processos para outros escritórios, como Estrela e Porto Alegre, onde são atendidos como mais rapidez”, destaca o presidente do Sincovat, Edson Schneider.

A secretária da Sedei, Ivanete Fracaro, frisou a parceria com as entidades. “Desde que eu assumi, nós estamos sentando e construindo juntos”. A atividade também foi acompanhada pelos secretários da Fazenda, José Carlos Bullé; do Governo, Auri Heisser; procurador-geral do município, Juliano Heisler; além de dirigentes do Sincovat e da Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil).

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...