Encontro do Projeto Mais Leitões reúne encarregados e funcionários de granjas da Dália

Com a meta de aumentar de 13,24 para 14,24 o total de leitões nascidos por fêmea, a Dália Alimentos realizou, na terça-feira, dia 19, o 2º Encontro do Projeto Mais Leitões. O evento ocorreu na sede da AABB, em Encantado, e foi promovido pela equipe do Setor de Suinocultura da Dália Alimentos em parceria com a Elanco Saúde Animal. Participaram cerca de 70 pessoas entre encarregados e funcionários das granjas próprias da cooperativa, além da equipe técnica do setor.

Nesta segunda edição do evento, o tema abordado na programação foi “Maternidade.” A médica veterinária responsável pela Central de Inseminação Artificial de Suínos (CIAS), Laura Espíndola Argenti, abordou “Como o manejo durante a maternidade pode afetar o parto subsequente?” Destacou a importância da assistência ao parto e as consequências das intervenções feitas de forma incorreta.

Explicou, ainda, que a equipe da maternidade de cada granja deve ser cautelosa e observar, com atenção, os animais, para detectar os eventos que ocorrem no pré e no pós-parto e a importância deles para a saúde geral da fêmea e seus leitões. “Todas estas informações têm por objetivo a saúde e o sucesso da cobertura e da produção no parto seguinte. Muitas vezes, quando falamos em produção, pensamos somente na saúde dos leitões e esquecemos de olhar especialmente para a nossa matriz, a grande responsável pelo show”, destaca.

Por fim, encerrou sua explanação salientando que “todas as pessoas envolvidas no processo precisam deter o conhecimento da técnica, ter habilidade para realizá-la e, principalmente, atitude para que a fêmea tenha um bom parto.”

Síndrome de M.M.A.

Já o médico veterinário encarregado pelas granjas Unidades Produtores de Leitões (UPLs), Bruno Teixeira Marimon, falou de “Como os aspectos sanitários da maternidade podem afetar o parto subsequente” Destacou, com ênfase, a síndrome de M.M.A. – Metrite (infeção do útero), Mastite (infeção das glândulas mamarias) e Agalaxia (retenção ou supressão da secreção de leite). Segundo ele, tais síndromes dentre outras consequências, causam anorexia, infertilidade e redução em um parto a vida útil da fêmea. Também estão aliadas a maiores taxas de abortos, corrimentos e problemas urinários.

Dentre os pontos que podem ajudar a prevenir essas síndromes, Marimon citou a limpeza e higiene das instalações, o manejo e a qualidade nutricional fornecida às porcas. “É importante observar a fêmea após o parto”, ressalta. O veterinário também falou a respeito de doenças reprodutivas como parvovirose, leptospirose e erisipela, que podem ser evitadas com vacina aplicada nos leitões ainda quando estiverem na maternidade.

Alimentação

Por fim, o gerente técnico corporativo da Elanco Saúde Animal, Jandir Pilotto, falou de “Como a correta alimentação na maternidade pode influenciar o desempenho futuro da fêmea?” Pilotto alertou os participantes para o manejo da alimentação, explicando que a qualidade do leitão que nasce é influenciada pelo alimento fornecido durante a gestação da fêmea. Frisou o acompanhamento da porca no pós-parto e os cuidados em relação ao consumo de ração, o que resultará no peso do leitão.

O supervisor do Setor de Suinocultura da Dália Alimentos, Rony Carlos Giongo, que fez a abertura e o encerramento do evento, observou que o conteúdo aprendido no dia trará benefícios às granjas, caso aplicado e compartilhado. “Foram temas pertinentes à suinocultura. Que vocês retornem às suas casas e granjas e possam compartilhar as informações, repassando o conhecimento e o ensinamento aprendido no dia de hoje.”

Saiba Mais

Em maio de 2014 foi realizado o 1º Encontro do Projeto Mais Leitões, com enfoque para o tema “Gestação.” O projeto é desenvolvido em parceria com a Elanco Saúde Animal e tem como meta aumentar um leitão nascido total na média das granjas da empresa e associadas até dezembro de 2015, ou seja, aumentar de 13,24 para 14,24 o total de leitão nascido por fêmea.

No final do ano passado, a meta da Dália Alimentos era atingir 50% do estipulado no projeto, o que foi alcançado parcialmente. A meta intermediária era de 0,5 leitão até dezembro de 2014, sendo que houve um salto de 13,24 para 13,73, totalizando a diferença de 0,49.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...