Encantado conquista certificação do Susaf

O município recebeu na tarde da quinta-feira, dia 17, a homologação da conquista da certificação no Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar (Susaf). A notícia foi dada durante a auditoria de reconhecimento pelos representantes da Divisão de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Agronegócio pelo fiscal estadual agropecuário e responsável pelo Susaf, Diego Viedo Facin, e pelo técnico agrícola Alexandre Gomes.

Encantado é o oitavo município gaúcho a receber esta certificação de equivalência com o Sistema de Inspeção Municipal (SIM) que possibilita a agroindústrias de origem animal comercializarem seus produtos em todo o Estado. Além de Encantado, os municípios de São José do Sul, Salvador do Sul, Vitor Graef, Feliz, Restinga Seca, Pinheirinho do Vale e Aratiba possuem o Susaf.

Por enquanto, duas agroindústrias encantadenses estão legalizadas no sistema: a Ouro Branco, na Barra do Coqueiro – Distrito de Valdástico e a Primo Sole, de Jacarezinho. Os agricultores e empreendedores da agroindústria Ouro Branco, Maicon Fraporti (29) e Suelen Toldo (27) comemoram a conquista. “É uma porta aberta para novas vendas e uma renda melhor. Estamos felizes porque deu muito trabalho para deixarmos tudo em ordem e esta é uma conquista nossa, do município e do Serviço de Inspeção Municipal”, comenta Fraporti. Ele acrescenta que “as pessoas reconhecem o nosso trabalho, pois temos garantida a qualidade desde a ordenha até o produto final”. Atualmente o casal tem uma produção de queijo mensal de cerca de 1000 quilos. O leite é oriundo de 17 vacas que eles possuem, as quais produzem aproximadamente 6,5 mil litros de leite ao mês.

O empreendedor Moisés Vian (46), juntamente com o filho Mateus (17), da agroindústria Primo Sole também estão esperançosos com a conquista do Susaf “Acende uma luz no fim do túnel. Se você tem o SIM e pode atender 20 mil pessoas agora podendo atender mais consumidores é um leque de possibilidades que se abre”, destaca Vian. Pai e filho contam com a ajuda da esposa e mãe Maria Inês (50), que trabalha em outra empresa, mas que sempre colabora nos horários de folga. Atualmente a produção deles é de cerca de 900 quilos de queijo por mês, sendo 20% queijos temperados e 80% colonial.

O prefeito Paulo Costi comemora a conquista. “Sabemos da dedicação que o ex-secretário, hoje técnico agrícola, André Boeri teve durante este período para que conquistássemos o Susaf. Parabenizo ele, a equipe da secretaria e também aos produtores que se engajaram neste projeto”.

A partir desta conquista, o SIM poderá indicar quais empresas poderão conseguir o Susaf. Para isso as empresas vão ter que se registrar no SIM e atender a todos os quesitos estabelecidos na Lei Municipal 1.907/97 e seus regulamentos. Os produtores que apenas querem vender seus produtos de origem animal no município não precisarão pedir registro no Susaf, mas precisam estar legalizados no Serviço de Inspeção Municipal.

“Foi um período de bastante trabalho, questionamentos, discussões, críticas e problemas de toda ordem que foram enfrentados. Mas ficou claro agora que estávamos no caminho certo e todos os fatos ocorridos eram necessários para que recebermos a equivalência do SIM junto ao Susaf e que não havia perseguição ou injustiça com alguém”, comenta Boeri. Ele afirma ainda que devido a demanda que se prevê com a implantação do Susaf já foi formalizado o pedido de concurso para mais Médicos Veterinários e criação do cargo de Auxiliar de Inspeção de forma que o município se prepare para a realidade vindoura.

Saiba mais

Em julho de 2012, logo após a provação da lei de autoria do deputado estadual Edgar Pretto, o município fez o cadastro solicitando o Susaf. Em 2013, houve a primeira auditoria em que foi constatado que o município precisava se adequar em muitos aspectos. Em dezembro de 2014 nova auditoria foi feita apontando a necessidade de uma maior efetividade da Vigilância Sanitária e estruturação de pessoal para atender aos empreendedores. Nos dias 16 e 17 de setembro mais uma auditoria foi feita, tanto documental como em estabelecimentos comerciais para verificar as ações de combate à comercialização de produtos não legalizados e constatou-se a atuação mais efetiva do Serviço de Inspeção Municipal – SIM, fazendo com que o município obtivesse o certificado de equivalência com o Susaf.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...