Empreendedorismo cresce em Estrela

O sonho de ter um negócio próprio, ainda que seja pequeno, está um passo avante em Estrela. O município fechou o ano com 250 operações de microcréditos realizadas na Sala de Apoio às Empresas, que fica dentro da prefeitura. Na prática são mais de R$ 600 mil concedidos em empréstimos pelo governo estadual, dentro do Programa Gaúcho de Microcrédito. O empréstimo, a juros de 0,41% ao mês não é apenas para os empreendedores formais. Sacoleiras, vendedoras de lingeries e pedreiros informais também aderem, o que transforma o programa em um fenômeno que reverte microempreendedores sem registro em empresas formalizadas.

O secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico de Estrela (Seplade), Marco Aurélio Wermann acentua que as mulheres optam pelo financiamento porque estão se firmando no mercado. Buscam recursos para complementar a renda da casa ou saírem do lar e agenciarem seus próprios negócios. A Seplade tem várias parcerias para estimular o sonho do pequeno negociante.

O agente de desenvolvimento do Sebrae, Marcos Quadros da Silva informa que os empréstimos podem se esticar até R$ 15 mil, mas a média obtida pelos estrelenses é de R$ 4 mil. O financiamento se prolonga até 24 vezes. O microempreendedor da cidade opta por prazos mais curtos: 15 meses. “Assim, ao quitar o empréstimo, ele pode renová-lo”, explica Silva.

Em uma simulação, é possível perceber o motivo de os juros agradarem tanto aos clientes: um empreendedor que decide pelo empréstimo de R$ 4 mil reais financiados em 15 meses, pagará ao final, juro de R$ 245, o que equivale a R$ 15,30 mensais.

O prefeito Rafael Mallmann é um empolgado estimulador do crédito. “É uma forma de o governo incentivar o empreendedorismo em Estela. Com esse programa buscamos desburocratizar o acesso ao crédito para que nossa população continue tento facilidades para abrir seu pequeno negócio e assim, através dele, transformar sua vida e a da família.”

Processo acelerado

O microcrédito e um programa do governo estadual . Estrela aderiu a ele em maio de 2013. Fomentar a economia e ajudar a impulsionar o empreendedorismo é uma bandeira do município. Por isso, na Sala de Apoio ao Empreendedor os trâmites estão acelerados. Todos os estudos de viabilidade de negócios passam pela sala, as operações de microcrédito, abertura de empresas também. Sua virtude é que ela agiliza o processo. “Antigamente uma análise de viabilidade levava 30 dias para ficar pronta, hoje em três dias se faz o parecer.” A Sala também encaminha alvarás, CNPJ e documentos necessários para o cidadão se tornar um empreendedor formalizado. É ali que metas de empreendedores viram realidade e os negócios decolam em Estrela. “Pequenas empresas informais estão despontando e ampliando seus negócios. Um empreendedor que começa fazendo meia dúzia de bolos tem a possibilidade de se tornar uma padaria ao entrar na formalidade, adquirir empréstimo e crescer no negócio.”, acentua Marcos Quadros da Silva.

Com ferramentas, negócio cresceu

Flávio Elias da Silva e a mulher Marinalva Carvalho trabalham juntos em paisagismo, minirreformas e faxinas em geral. Atuam de casa em casa como “faz tudo”, daí derivou o nome da empresa, “Faz Fácil”. Silva abriu sua microempresa individual (MEI) e recebeu de crédito R$ 3 mil, financiados em 12 vezes. Foi o melhor negócio que ele poderia fazer pelo menor valor. “O Programa de Crédito foi o menor juro que achamos”, diz a esposa Marinalva. Com o dinheiro serviu para o casal comprar pás, máquina de cortar grama, aparador, aspirador de pó, lava jato. “Fizemos limpeza geral e temos de ter as ferramentas necessárias para trabalhar.”

Com isso, o trabalho aumentou e a rentabilidade também. Silva estima 15% a mais de lucro nos negócios com o novo movimento. O credito foi uma boa saída também para divulgar o serviço com vestuário profissional. “Entrar em uma casa de uniforme é um diferencial porque a pessoa sente credibilidade em nos receber”, afirma Marinalva. Assim que quitarem o financiamento, abrirão novo crédito. O objetivo é finalizar a casa do casal, localizada no Bairro Pinheiros. Ao que tudo indica, o “Faz fácil”, cresce fácil também.

Saiba mais

  • Os clientes do Programa Gaúcho de Microcrédito são pessoas que trabalham por conta própria, empreendedores individuais ou reunidos em grupos solidários que atuam nos setor informal ou formal da economia
  • Para ter acesso ao microcrédito em Estrela, é precioso ir ate a Sala de Apoio ao Empreendedor que fica na prefeitura
  • Preencher as fichas
  • É preciso ter avalista que comprove renda (seu rendimento deve ser no mínimo três vezes o valor da parcela)
  • Financiamento de até R$ 15 mil à taxa de 0, 41% ao mês é o diferencial
  • Em Estrela, a média de empréstimos é de R$ 4 mil. Em 15 meses, o empreendedor paga apenas R$ 245

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...