Duplicação pode iniciar no 2º ano

Ministro dos transportes admitiu reduzir prazo para início das obras após privatização da BR

A comitiva de representantes do Vale saiu com sinalizações positivas da reunião com o ministro dos Transportes, Maurício Quintella Lessa. A reivindicação central, como redução no prazo para início da duplicação da BR-386, foi admitida pelo integrante do governo federal.

Ele admitiu a possibilidade de iniciar as obras no fim do segundo ano de concessão. “Esse é um apontamento que vemos como muito positivo”, diz a presidente do Codevat, Cintia Agostini.

Outro ponto debatido no encontro foi o aumento no tempo para análise sobre o plano de concessões. Mais uma vez, Lessa frisou a chance de atender ao pedido regional.

A reunião começou por volta das 17h30min e se estendeu até as 19h, com participação de diversos deputados estaduais, federais e do senador Lasier Martins. Na primeira parte, o ministro falou sobre a audiência pública de amanhã, expondo um resumo de como será a apresentação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

A revisão no valor das tarifas também foi abordada. “O ministro disse que isso dependeria de cálculos e reanálises.” A comitiva regional ainda propôs a Lessa a criação de um Grupo de Trabalho (GT) com representantes da região para avaliar o projeto antes da abertura do edital.

A reunião contou com a participação do secretário-executivo da Amvat, Paulo Schneider; do diretor do Departamento de Relações com Entidades e com o Poder Público da CIC-VT, Oreno Ardêmio Heineck; do prefeito de Taquari, Emanuel Hassen, o “Maneco”; além da presidente do Codevat.

Desconfiança
Em meio ao encontro, uma fala do ministro gerou desconfiança e abriu possibilidade de mais um pedágio no Vale do Taquari. A partir do mapa das praças na BR, Lessa indicou que as duas praças entre Soledade e Tio Hugo estariam muito próximas e que eles precisariam rever isso.

Nos bastidores, alguns técnicos da ANTT, afirma Cíntia, haviam comentado a necessidade de “baixar” uma das praças, que ficam a 34 quilômetros uma da outra. “Seria mais uma praça no Vale do Taquari. Isso não vamos aceitar”, frisou ela.

Audiência pública
Amanhã ocorre audiência pública sobre o tema no Teatro da Univates, em Lajeado, a partir das 14h. Esse é o terceiro encontro promovido pela ANTT.

O primeiro ocorreu em Porto Alegre e o segundo, em Brasília. Durante as duas oportunidades, líderes regionais defenderam a ampliação das discussões. Também solicitaram à ANTT a realização de uma audiência pública no Vale do Taquari.

No fim de fevereiro, a autarquia confirmou intenção de promover encontro em Lajeado. Na sexta-feira, um nova reunião ocorre em Soledade.

As duas audiências têm o objetivo de receber contribuições à minuta do edital. O período para envio de sugestões foi prorrogado, passou do dia 17 para 31 de março. Mesmo assim, líderes consideram o período curto e consideram que precisam ampliá-lo para aumentar a análise.

Fonte Jornal A Hora

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...