Dnit prevê solução ao acesso da Via Láctea

A ligação entre as rodovias BR-386 e ERS-128 (Via Láctea) deve ser normalizada nas próximas semanas. Há nove meses, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) interrompeu parcialmente o acesso devido à insegurança. A superintendência do Dnit no Estado garante a instalação de controladores de velocidade em ambos os sentidos, a fim de minimizar o risco de acidentes no trecho.

De acordo com o engenheiro Adalberto Jurach, a definição ocorreu no dia 9 de março, em reunião com a empresa Kopp. No encontro, ficou preestabelecido que a instalação dos aparelhos deve ocorrer até a primeira quinzena de abril.

Como ambos os sentidos estão duplicados, são necessários quatro controladores – um para cada pista. A velocidade limite ficou em 80 km/h. A partir da conclusão, a PRF deverá avaliar a liberação. A instalação das lombadas era uma das exigências do policiamento para que o trânsito fosse retomado.

A medida deve ser paliativa, visto a demanda pela construção de uma passagem elevada. Desde a interrupção do trânsito, líderes regionais pressionam a autarquia federal por melhorias no acesso. O principal argumento é que o trajeto concentra grande movimentação de veículos com muitos caminhões carregados com produção industrial das empresas próximas.

Foram diversas reuniões entre gestores municipais, representantes de entidades de classe e a superintendência estadual do Dnit. Apesar disso, a autarquia não tem previsão de realizar uma obra de maior porte na interseção entre as duas rodovias. Integrantes da comunidade local garantem manter a cobrança visto a importância da ligação.

Desde a metade de julho do ano passado, motoristas estão proibidos de cruzar a rodovia federal pelo acesso à Via Láctea. Quem precisa se deslocar à Região Metropolitana deve andar quase 1 quilômetro até o retorno em Bom Retiro do Sul.

Obra emergencial em Bom Retiro do Sul

Reunião convocada pelo Ministério Público Federal (MPF), ocorrida há uma semana, debateu a necessidade de mudanças no acesso a Bom Retiro do Sul. O encontro teve ainda a participação do Dnit, PRF e representantes do município.

O procurador do MPF, Cláudio Terre do Amaral, sugeriu ao Dnit mudanças emergenciais no trecho a fim de minimizar o risco de acidentes. A principal medida seria construir uma rua paralela à BR-386 para desviar o fluxo que pretende seguir a Lajeado, seguindo a proposta apresentada pelo prefeito Pedro Aelton Wermann.

“Fecharíamos a rótula para esses veículos e eles fariam o retorno 200 metros depois em frente ao restaurante”, observa o chefe de gabinete, Jorge Frantz. De acordo com ele, essa mudança seria paliativa até a duplicação da rodovia, quando deve ocorrer algo semelhante.

Moradores e poder público cobram adaptações emergenciais faz anos. Motoristas relatam a dificuldade de cruzar a rodovia e por vezes a fila de veículos.

Refúgio central em Conventos

As obras para construção de um refúgio central no acesso ao Bairro Conventos, em Lajeado, têm previsão de início para abril. O serviço será realizado pela construtora Conpasul. O projeto foi desenvolvido por Jurach, que levou como base proposta entregue pelo governo de Lajeado em julho do ano passado.

De acordo com o engenheiro, o refúgio será semelhante ao existente no Bairro Montanha. Será instalada uma faixa exclusiva de 120 metros de extensão na rodovia, obrigando motoristas que se dirigem ao bairro a ingressar. Para os demais veículos que seguirem no mesmo sentido, haverá uma nova pista.

A superintendência estadual do Dnit considerou o trecho como crítico, condição que permite executar a obra em Regime Diferenciado de Contratação. A obra é provisória, assim como os redutores em Fazenda Vilanova e o acesso a Bom Retiro do Sul, até futuro projeto de duplicação da BR-386.

O anúncio responde aos protestos realizados pela comunidade no segundo semestre do ano passado. Em duas datas, moradores bloquearam o trânsito da rodovia exigindo agilidade do Dnit na solução aos constantes acidentes no trecho.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...