Dnit homologa edital para reforma da BR-386

O Diário Oficial da União publicou, na segunda-feira, dia 17, o resultado do pregão eletrônico para reforma da BR-386. A construtora Conpasul, de Estrela, está responsável pelo recapeamento asfáltico entre Tabaí e Soledade, trecho de 152,41 quilômetros. A obra custará R$ 31 milhões, paga com recursos da União.

O serviço depende da agilidade do Dnit em concluir a documentação e deve começar, segundo a empresa, entre março e abril. De acordo com o diretor da construtora, Nilto Scapin, resta a assinatura do contrato e a confecção da ordem de serviço.

Diante da demora no trâmite burocrático, previsto para ser concluído em dezembro de 2013, moradores de cidades lindeiras à via ameaçam interditar o fluxo de veículos em sinal de protesto. Eles cobram agilidade no início dos serviços, visto as condições precárias da rodovia.

A falta de manutenção da BR-386 norteou a última reunião da Câmara de Vereadores de Marques de Souza, um dos municípios com os principais problemas. Desde o fim dos pedágios, a situação piorou. Além de buracos e desníveis, a capoeira cresce às margens da via, cobrindo placas de sinalização e acostamento.

A vereadora da cidade, Edelgard Luersen, destacou a necessidade de investimentos. De acordo com ela, quando o pedágio de Picada May fechou, em junho do ano passado, muitos moradores comemoraram, mas não pensaram nos reflexos negativos decorrentes do fim da cobrança da tarifa.

Para a representante comunitária, um bloqueio seria fundamental para pressionar o governo a consertar a rodovia. Segue como parâmetro a mobilização feita por moradores de Venâncio Aires, contrários à precariedade da RSC-453. “A EGR antecipou ao protesto e anunciou agilidade. É o que precisamos.”

Recurso motiva atraso

A reforma da rodovia foi discutida via Justiça no fim do ano passado. Em novembro, a empresa Traçado Construções e Serviços, de Erechim, venceu o pregão eletrônico para fazer o serviço. Contudo, a segunda colocada – Conpasul Construções e Serviços, entrou com recurso.

O Judiciário acatou o pedido e recusou o lance da primeira empresa, tornando a segunda vitoriosa. De acordo com o edital, a obra começa no Km 248,2 da rodovia, em Soledade, e segue até Triunfo, no Km 388,9. Mas Scapin adverte que o serviço deve ser realizado de acordo com apontamentos de engenheiros do Dnit.

Desde a metade de outubro, a autarquia está incumbida pelo Ministério dos Transportes de manter a rodovia federal. Antes disso, o departamento não tinha autorização para investir no trecho, em função do contrato com a concessionária de pedágios.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...