Diretrizes do Programa Nacional de Abate Humanitário são estudadas

Técnicos de campo, profissionais da qualidade, da indústria e do Serviço de Inspeção Federal (SIF) da Dália Alimentos participaram, nos dias 14 e 15 de agosto, de capacitação que faz parte do Programa Nacional de Abate Humanitário (Steps).

O objetivo é melhorar as práticas de manejo pré-abate e garantir o bem-estar dos animais por meio de um curso especializado, direcionado aos responsáveis que atuam direta e indiretamente no processo.

As atividades incluíram encontros teóricos e práticos, cujas aulas foram proferidas pela zootecnista e supervisora de Bem-estar Animal da Fundação Mundial de Proteção Ambiental (WSPA), Thamiriz Mazola do Nascimento. A profissional mesclou temas como bem-estar animal, insensibilização elétrica, comportamento e manejo dos suínos, ambiente e estrutura da área de descanso, condição física, abate emergencial e técnica de sangria.

Thamiriz elogiou o processo de abate realizado pela Dália Alimentos e apontou os pontos positivos e que necessitam de melhorias para garantir a viabilidade dos termos que integram o Programa Nacional de Abate Humanitário (Steps). “A Dália está de parabéns por cumprir as exigências. É uma cooperativa exemplar e referência”, disse.

Para a gerente da Divisão Controle da Qualidade (DCQ), Ivane Giacobbo, a capacitação foi válida e necessária, pois o conhecimento do comportamento animal e o uso de estratégias de manejo racional podem assegurar o bem-estar animal e gerar ganhos diretos e indiretos na produtividade e na qualidade do produto final. “Assim, quanto mais qualificados os profissionais que atuam no carregamento, transporte, pocilgas e sangria, melhores serão os ganhos da empresa”, coloca Ivane.

O curso teve o apoio da Fundação de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal (Fundesa) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Conheça o programa

O Programa Nacional de Abate Humanitário (Steps) tem o objetivo de melhorar as práticas de manejo pré-abate e assegurar o bem-estar dos animais, com a capacitação especializada dos responsáveis direta e indiretamente por este processo.

O programa foi idealizado para tornar efetivo o Termo de Cooperação Técnica, celebrado em 2007 entre a Sociedade Mundial de Proteção Animal (WSPA Brasil) e o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa). Essa parceria tem como finalidade a intensificação do programa de capacitação dos médicos veterinários oficiais que atuam no serviço de inspeção federal, com ênfase no atendimento aos requisitos de abate humanitário. O curso tem a parceria do Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal (Fundesa).

Todo o programa de treinamento é baseado na realidade de cada frigorífico. A Sociedade Mundial de Proteção Animal (WSPA) tem sido a financiadora do Programa Nacional de Abate Humanitário (Steps) e oferece o treinamento com palestrantes especializados e recursos abrangentes e atualizados sobre o assunto.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...