Diretores da Aci-e solicitam a reativação do Comtur

Diretoria da ACI-E com o prefeito de Encantado

Representantes da pasta de Turismo formalizaram a proposta ao prefeito Paulo Costi
A reativação do Conselho Municipal de Turismo (Comtur) e a revisão da lei municipal 1.826/1996 compuseram a pauta do encontro ocorrido entre o prefeito Paulo Costi e os diretores da pasta Turismo, da Associação Comercial e Industrial de Encantado (Aci-e), ocorrida na última segunda-feira (8).
Um documento foi entregue pelo presidente da entidade, Marcos Ivanor Tonin, a Costi. No material, consta, também, a sugestão de incluir a disciplina Turismo nas escolas municipais. De acordo com Tonin, as três proposições visam dar ainda mais suporte às ações realizadas na cidade, seja por meio de iniciativas públicas ou privadas. “O turismo é um caminho sem volta para Encantado, e acelerar esse processo é fundamental para que a cidade se envolva, de fato, nessas questões”, explica.
A turismóloga e diretora da Aci-e, Lizeli Bergamaschi, destaca que somente por meio do processo ensino versus aprendizagem é que nasce o espírito turístico nas pessoas. “Acreditamos que, ao serem estimulados em suas salas de aula, as crianças e os jovens passarão a olhar para a nossa cidade e a seus pontos turísticos a partir de uma ótica diferenciada”, declara.
Conforme os diretores, a reativação do Comtur é essencial para que a gestão dos recursos públicos destinados a esta área seja ainda mais eficaz, e para que novos recursos sejam atraídos ao município. “Há muito dinheiro federal para esta finalidade, só que são repassados às cidades que têm um Conselho pleno e em atividade”, explica a turismóloga.
Os diretores destacam, também, que a lei 1.826/96, que cria o Fundo Municipal de Desenvolvimento do Turismo, precisa ser revisada, tendo em vista a inatividade do órgão.
Segundo o prefeito Paulo Costi, a reativação do Conselho é oportuna e será adequada às exigências da lei. “Faremos um comparativo entre o que já existe e quais as necessidades atuais, para alterá-lo”, explica.
Para a secretaria municipal de Juventude, Turismo e Desporto, Caroline Possamai, não basta apenas o Poder Publico instituir e reajustar o Comtur. “A sociedade civil precisa se organizar e participar deste espaço de discussão e de proposição de melhorias para a área a que se propõe, no caso, o turismo”, destaca. Ela salienta que o Conselho não é deliberativo, mas propositivo e fiscalizador.

Fonte Livia Oselame- Assessoria de imprensa AIC-E

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...