Dia das Mães deve movimentar R$ 359 milhões no Estado

O varejo do Rio Grande do Sul deverá registrar crescimento de 7%, movimentando um total de R$ 359 milhões por conta das vendas para o Dia das Mães. O investimento nos presentes para o próximo domingo deve ser em torno de R$ 120, data que é destaque no calendário varejista, ficando atrás apenas do Natal.

De acordo com pesquisa realizada pela Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV), roupas e produtos de perfumaria lideram a intenção de compras para presentear as mães no próximo domingo. Atrás deles, em terceiro lugar, está a opção “o que ela pedir”. “É bom as mães ficarem atentas e aproveitarem a disposição dos filhos”, brinca Vilson Noer, presidente da entidade. A maioria (62%) dos entrevistados afirmou que deve ir às compras nesta semana. “Mais de 70 % das vendas deverão ser realizadas entre hoje e sábado, véspera do Dia das Mães”, afirma Noer.

As lojas de rua foram apontadas como preferência para 70% das pessoas e, em segundo lugar, com 22%, os shoppings centers. “A tradição do varejo de rua é muito forte no interior do Estado. Existem marcas e lojas regionais com grande destaque e que apostam em promoções nesta época do ano”, comenta o dirigente. O pagamento à vista foi apontado por 53% dos entrevistados. Cartão de crédito, cheque ou crediário serão opções para 47%.

Qualidade (30%), preço (28%) e atendimento (22%) são as prioridades dos filhos na hora de escolher o presente. Marca (3%), estacionamento (3%) e exclusividade (1%) quase não contam como diferenciais.

A sogra agora é a segunda mãe. Elas estão em 2º lugar na lista das presenteadas. Segundo o levantamento da AGV, os consumidores gaúchos pretendem comprar presentes para as mães, que lideram com 63%, e para as sogras, citadas por 21%. Irmã, madrinha e avó somam, juntas, 8% das intenções de compra.

Comportamento 

A maioria dos filhos entrevistados (48%) ainda não se programou para o dia 11 de maio. O almoço ou jantar fora de casa foi apontado como a primeira opção por 40% e “alguma surpresa” será feita por 8%. A convivência entre mãe e filho ainda reina em 37% das famílias, que se vêem todos os dias. O encontro só nos finais de semana foi citado por 23% das pessoas. E 17% encontram suas mães pelo menos três vezes por semana.

Uma questão aberta da pesquisa realizada pela AGV perguntou “Se pudesse definir sua mãe em três palavras, quais seriam?”. Entre as centenas de palavras citadas, destacaram-se: proteção, amor, exemplo, dedicação, carinho, guerreira, orgulho, conselheira, rainha e admiração.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...