Desafios e ações em favor do turismo pautam debates no Turisvales

As atividades técnicas movimentaram o Parque do Imigrante nesta quinta-feira, dia 15, primeiro dia do Salão de Turismo dos Vales – Turisvales.

O Encontro de Secretários e Dirigentes de Turismo promoveu diversas palestras no Auditório Chimarrão durante a manhã e a tarde.

O primeiro palestrante foi o subdiretor de Turismo da Província de Maldonado, no Uruguai, e Coordenador da Unidade Temática de Turismo do Projeto Mercocidades, Alvaro Bertoni Sanguinetti. Ele falou sobre a criação do Projeto Capitais Gaúchas – Rotas Tchê, que envolve atrativos turísticos de Porto Alegre, Serra Gaúcha, Uruguai e Argentina. “O objetivo é romper fronteiras e integrar os municípios”, comentou Sanguinetti. O presidente da Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales), Vanildo Roman, aproveitou para sugerir a inclusão dos Vales Taquari e Rio Pardo no projeto Mercocidades.

A diretora executiva da Associação de Turismo da Serra Nordeste (Atuaserra), Beatriz Paulus, apresentou o trabalho desenvolvido pela entidade, que é a instância de governança na região Uva e Vinho. “Turismo não é para quem quer, é para quem faz, para quem tem a ousadia e a liderança de fazer. Não vale belos discursos. Turismo exige uma prática continuada. Toda vez que cai na descontinuidade é um recomeço. E o cliente passa a se sentir inseguro”, declarou.

A chefe de gabinete da Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Cora Chiapetta, falou sobre os projetos desenvolvidos pela Secretaria. Lembrou atividades como a 1ª Conferência Estadual de Turismo, que traçou o Plano Diretor do Turismo do RS, e a criação do Conselho Estadual de Turismo, formado por representantes de diferentes segmentos da sociedade gaúcha e pelas regiões turísticas.

Cora revelou ainda que, nesta semana, durante assembleia do Conselho Estadual de Turismo, foi aprovado o texto preliminar do anteprojeto da Lei Estadual de Turismo. A matéria será encaminhada para a Casa Civil e em seguida para a Assembleia Legislativa. “É uma política que pretende permanecer por longo prazo como um guia para dar segurança ao poder público e à iniciativa privada para atuarem na área do turismo”, comentou. Outro projeto desenvolvido visa atrair eventos e negócios internacionais para o Rio Grande do Sul.

A coordenadora de Qualifação da Setur/RS, Débora Toffoli Snel, destacou os projetos de qualificação estimulados pela Secretaria que são destinados a empreendedores, gestores públicos e outros envolvidos com o turismo.

O coordenador de Turismo da Federação das Associações dos Municípios do RS (Famurs), Julio Cesar Pannebecker, explanou sobre a criação do Conselho Municipal de Turismo, do Fundo Municipal de Turismo e do Plano Municipal de Desenvolvimento do Turismo. Pannebecker anunciou que em breve a Famurs, em parceria com a Setur/RS, vai realizar oficinas com o objetivo de orientar para a instalação desses instrumentos nos municípios.

A secretária de Turismo de Garibaldi, Ivane Fávero, chamou atenção para os desafios e dificuldades enfrentadas pelos gestores públicos no desenvolvimento de ações e na busca de recursos para serem aplicados no turismo dos municípios e das regiões.

O coordenador da Famurs, Mário Nascimento, encerrou a série de palestras. Ele trouxe detalhes do PAC das Cidades Históricas e a oportunidade de os municípios conseguirem recursos. Recentemente foi criada a Associação Brasileira das Cidades Históricas e Turísticas. “Os municípios devem preservar a sua história, preservar os prédios, as experiências culturais”, comentou.

Turismo Rural e Agricultura Familiar

Nas atividades técnicas promovidas pela Amturvales e Aturvarp, na parte da manhã, na Sala Erva-Mate, o engenheiro agrônomo do escritório municipal da Emater-RS de Anta Gorda, Fernando Selayaran, falou sobre Políticas de Crédito de Apoio ao Turismo para Agricultura Familiar. O evento reuniu agricultores familiares e produtores, membros de grupos de turismo rural.

Selayaran explanou sobre as Políticas Públicas para o Fomento do Turismo Rural e da Agricultura Familiar, como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) Turismo Rural. “O Pronaf estimula a geração de renda e melhora o uso da mão-de-obra por meio do financiamento de atividades e serviços rurais agropecuários e não agropecuários, desenvolvidos em estabelecimento rural ou em áreas comunitárias próximas. Não agropecuários é o turismo rural, a produção artesanal e o agronegócio familiar. Todos com respectivos financiamentos para o seu crescimento”, explicou.

Ele também comentou sobre as Linhas de Ação do Programa, como o Crédito de Custeio, de Investimento e Individual, os limites e juros de cada Linha.

O Turisvales é promovido pela Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales) e pela Associação de Turismo da Região do Vale do Rio Pardo (Aturvarp). A realização do Salão é da Lume Organização de Eventos e conta com as parcerias da Secretaria Estadual de Turismo do RS (Setur-RS), Secretaria Estadual de Esporte e Lazer, Prefeitura de Lajeado, Câmara de Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT), Emater/RS-Ascar, Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais de Turismo no RS (ABBTUR-RS), Ministério do Turismo, Ministério do Desenvolvimento Agrário, Associação Gaúcha de Municípios (AGM), Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), Studio Produtora, Vigilância Mühl, Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat), Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp) e Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil) e Sebrae. O patrocínio é de Corsan, Banrisul e Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).

O evento ocorre nos dias 15, 16 e 17 de agosto, no Parque do Imigrante, em Lajeado. Para outras informações acesse www.turisvales.com.br ou ainda www.facebook.com/turisvales.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...