Delegação da China conhece complexo industrial da Dália Alimentos

O moderno complexo industrial lácteo da Dália Alimentos, situado em Palmas, no município de Arroio do Meio, despertou a atenção de uma delegação composta por oito chineses, que esteve visitando o Estado durante a semana do dia 1º ao dia 5 de dezembro.

Junto à planta, no dia 3 de dezembro, os orientais conheceram parte do processo e foram recepcionados pelo presidente do Conselho de Administração da Dália Alimentos, Gilberto Antônio Piccinini; pela supervisora de Exportação, Márcia Daltoé; e pelos gerentes de divisões Antônio Salazar, Paulo Weingartner, Igor Weingartner, Ivane Giacobbo e Rene Luiza Gianisella.

Conduzidos pelo gerente da Divisão Produtos Lácteos (DPL), Antonio Salazar, os chineses visitaram a indústria e conferiram a alta tecnologia empregada na moderna planta, desde o recebimento do leite, processamento até o envase. Após, o grupo ouviu as explanações dos gerentes sobre a cooperativa, sua produção e áreas de atuação.

Também acompanhou a comitiva a coordenadora da Articulação Internacional da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (SDPI), Mariela Klee; o coordenador do Setor de Inteligência da SDPI, Marcelo Zepka; e o presidente do Badesul, Marcelo Lopes.

Empolgados com a fábrica, os chineses degustaram alguns produtos Dália e disseram-se impressionados com o grau de automação, modernidade, limpeza, organização e capacidade de produção do complexo, que está habilitado para exportar a países que compõem a Lista Geral.

Para a supervisora de Exportação, Márcia Daltoé, a visita foi importante, pois os integrantes da delegação são pessoas influentes, que representam empresas importantes, dentre elas, uma estatal de Shenzhen, ligada ao Governo Central da China; uma empresa que atua com a comercialização de carnes, leite e outros alimentos importados, e um banco. “A partir desta visita, visualizamos grandes chances de conseguirmos habilitar nossas plantas para exportar para a China, e, com isso, ter um potencial cliente que poderá buscar junto ao Governo Chinês licenças para importar os produtos Dália.”

Márcia acrescenta que também foi possível vislumbrar possibilidades de se buscar investimentos no exterior para o incremento e a adequação da produção às exigências do mercado chinês. “É um trabalho que está apenas começando e que contará com várias etapas a serem concluídas. Entretanto, almejamos ótimas expectativas em médio e longo prazos”, pontua.

Dália adere à Plataforma Sino-Brasileira

Durante a estadia da delegação no Estado, também houve a adesão da Dália Alimentos à implantação da Plataforma Sino-Brasileira de Facilitação do Comércio e Investimentos, iniciativa que reúne o Governo do RS e a municipalidade de Shenzhen, na China.

A proposta da Plataforma começou a ser construída a partir de missão do Sistema de Desenvolvimento do RS à China, em 2013. Em julho deste ano, o governador assinou um Memorando de Entendimento, estabelecendo o consórcio que forma a parte brasileira do projeto, integrado pela SDPI, Secretaria de Fazenda (Sefaz) e Secretaria de Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa), além de algumas cooperativas.

Também neste ano, outras duas missões, ambas lideradas pelo presidente do Badesul, Marcelo Lopes, aprofundou as negociações com a municipalidade de Shenzhen e com o grupo empresarial CASIC Shenzhen. A vinda da delegação chinesa é um desdobramento destas ações e tem como finalidade avançar na discussão do modelo de negócios e das futuras operações.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...