Debate aborda infraestrutura e logística

A situação dos modais de transporte da região e os investimentos necessários para o melhor aproveitamento da infraestrutura em logística são temas do debate Pensar o Vale. Promovido pelo A Hora, o evento ocorre nesta quarta-feira, dia 28, às 15h, no Porto de Estrela, com a participação de líderes regionais e autoridades no tema.

Conforme o diretor de Redação do A Hora, Fernando Weiss, o projeto elege temas considerados imprescindíveis para o desenvolvimento. “O objetivo é traçar perspectivas e planejar os caminhos para o crescimento do Vale.”

Weiss lembra que em 2014 o assunto foi abordado no anuário Tudo, principal publicação especial do veículo de comunicação. Na época, a situação dos quatro modais de transporte do Vale foi exposta com números e detalhes.

“Passado um ano, o jornalismo tem o papel de acompanhar e monitorar os avanços e verificar o que houve a partir desse diagnóstico”, ressalta. Segundo ele, é preciso despertar na sociedade regional iniciativas que tirem essas plataformas de transporte do marasmo.

“Não temos a pretensão de apontar soluções, mas despertar reflexões e criar mecanismos e documentos que sirvam de base para as instituições públicas ou privadas cobrarem melhores projetos e investimentos.”

Solução inadiável

Para o presidente da Câmara da Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT), Ito Lanius, o debate é fundamental para trazer luz aos acontecimentos importantes para o Vale. Lanius considera lentos os avanços da logística em comparação com o aumento na produção e na população regional.

Segundo ele, como a infraestrutura não acompanhou essa evolução, formaram-se gargalos que hoje precisam de solução. Presidente do Codevat, Cíntia Agostini aponta questões que deveriam ter sido encaminhadas, mas avançaram muito pouco ao longo dos anos.

“Levamos anos para discutir o Porto e a ferrovia, mas as mudanças foram pequenas”, relata. Lembra que a própria duplicação da BR-386 já deveria estar concluída e ressalta as dificuldades para manter políticas de estado, e não de governo no RS e no Brasil.

“Faz pouco tempo que o pedágio foi retirado da rodovia federal e já projetam retomar a cobrança. Nas estaduais, o recente modelo da EGR já é questionado”, aponta.

Diante da crise econômica, considera o tema prioritário para assegurar o desenvolvimento do Vale, mas ressalta a necessidade de garantir a sustentabilidade dos projetos.

Debatedores

Cíntia Agostini – Presidente do Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari
Cristiano Nogueira da Rosa – Diretor da Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH)
Edson Brum – Presidente da Assembleia Legislativa
Ito Lanius – Presidente da Câmara da Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari
Samuel Martim de Conto – Coordenador do curso de Logística da Univates
Rafael Mallmann  Prefeito de Estrela
Paulo Renato Menzel – Vice-presidente da Federasul e representante da agenda 2020

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...