Dália registra faturamento de R$ 821 milhões e sobra líquida de R$ 45 milhões em 2013

O cartão verde erguido pelas mãos dos delegados durante a realização da Assembleia Geral Ordinária (AGO), no dia 14 de março, sinalizou a aprovação, por unanimidade, das contas da Dália Alimentos relativas ao exercício de 2013.

A cooperativa registrou um faturamento de R$ 821.257.538 no ano que passou. Um significativo aumento de 33% se comparado ao ano anterior, que foi de R$ 615.471.385.

O encontro foi realizado no Clube Comercial de Encantado e reuniu os 148 delegados da cooperativa distribuídos nos 127 municípios onde a Dália Alimentos está presente no Estado.

Antes de aprovar as contas do exercício que passou, os delegados ouviram o presidente do Conselho de Administração, Gilberto Antônio Piccinini, que deu as boas vindas e declarou que “estamos encerrando um exercício histórico no dia de hoje.”

O contador da empresa, Ivo Dirceu Villa, fez a leitura e detalhou o balanço financeiro das contas da administração relativas ao exercício de 2013, com apresentação do relatório da gestão e demonstrativos contábeis.

Além de apresentar o faturamento total, Villa apresentou o valor de R$ 45.166.421 como resultado líquido das sobras no exercício.

Dália distribuirá R$ 16.913.886 para associados e funcionários

No encontro, ficou decidido que dos R$ R$ 14.671.274 milhões de sobras à disposição da assembleia, conforme proposta do Conselho de Administração, 50% do montante será distribuído em dinheiro na conta corrente e os outros 50% capitalizados na conta capital de cada associado da cooperativa.

Os funcionários da cooperativa também participam do resultado, com percentual de 5%, que no exercício findo está representado pelo valor de R$ 2.242.612.

Este valor corresponde a 110% do salário mensal de cada funcionário.

O valor referente aos associados e funcionários será depositado nas respectivas contas individuais no dia 4 de abril.

“Nós sonhávamos que poderíamos fazer uma assembleia em 2014 com resultados positivos e aqui estamos. Esse resultado é fruto de todos vocês, associados e funcionários, resultado de um trabalho sólido da Dália Alimentos. O ano de 2013 foi espetacular, algo para ficar na história”, ressaltou o presidente Executivo, Carlos Alberto de Figueiredo Freitas.

Para este ano, o faturamento bruto da Dália Alimentos previsto é de R$ 1 bilhão.

Jus à missão

Para Piccinini, o ano histórico da cooperativa ficou marcado não só pelos números expressivos, mas, principalmente, porque a Dália cumpre com sua missão, que é promover o desenvolvimento econômico e social dos associados e funcionários.

“Dos funcionários pela participação nos resultados, fruto do empenho e profissionalismo. E dos associados que, durante os 365 dias do ano, operam com a cooperativa com insumos a preço de custo e chegam ao término do exercício participando de forma expressiva nos resultados. Esses recursos permanecem e contribuem para o desenvolvimento de toda região”, considera o presidente.

Conselhos

No mesmo dia ocorreu a eleição e posse da Comissão Eleitoral para o exercício de 2014/17 da Dália Alimentos. Os membros titulares eleitos foram Ademar Luiz Zampeze, Rene Lansing e Antenor Pretto. Os suplentes foram Gustavo Fleck e Valmir Sangalli.

Os membros efetivos do Conselho Fiscal para o exercício de 2014 eleitos foram Adriano Feronatto, Moisés Formentini e José Carlos Fabris. A suplência ficou com Eloir Lohmann, Antônio Salva e Fiorentino Moresco.

Participações

A assembleia contou com a presença do secretário de Agricultura do Estado, Luiz Fernando Mainardi, e do presidente da Organização das Cooperativas do Rio Grande do Sul (Ocergs), Vergílio Perius.

Mainardi iniciou sua ponderação com uma brincadeira, dizendo que gostaria de receber parte das sobras na condição de cliente da cooperativa, declarando ser um consumidor assíduo dos produtos que levam a marca Dália. Ele, que deixa a titularidade da pasta na sexta-feira, dia 20, para concorrer a uma vaga como deputado estadual, ressaltou as mais de 500 visitas já realizadas ao interior do Estado e, muitas delas, a Encantado.

Falou da proximidade com a cooperativa e exaltou a criação do Instituto Gaúcho do Leite (IGL), cujo órgão foi o primeiro criado no Brasil e tem como presidente Gilberto Antônio Piccinini. Enalteceu a figura de Piccinini pela competência e compromisso e disse que o instituto vai pensar políticas públicas para o setor.

Com relação às cooperativas, acrescentou que é a expressão do produtor. Lembrou que o PIB do Rio Grande do Sul cresceu 5,8% em 2013 e que a Dália contribuiu para o estado alcançar este índice. Ao analisar o relatório e a apresentação do balanço da empresa, Mainardi enfatizou que a cooperativa cresceu 33% em um ano, bem como as sobras aumentaram em mais de 50%. “Estes números fazem toda a diferença. Isso, graças à gestão da Dália, que tem pessoas competentes e é um exemplo, uma cooperativa com visão de futuro”, elogiou.

O secretário fez um balanço dos setores ligados à bovinocultura leiteira e à suinocultura e colocou que é preciso qualificar a produção. Em dez anos, segunde ele, o objetivo é ter todas as propriedades certificadas. “Vamos dobrar a produção e fazer com que o gado gaúcho fique livre de tuberculose e brucelose. Nosso foco é alcançar os maiores mercados. Também queremos implantar em 100% das empresas a coleta a granel”, acrescentou.

Vergílio Perius parabenizou a Dália Alimentos pelos resultados e enfatizou a força do trabalho cooperativo. “Isso comprova que vamos continuar acreditando no cooperativismo. Onde existe uma cooperativa, existe desenvolvimento.”

Colocou que os produtores rurais devem se sentir felizes por serem agricultores. “O sistema cooperativo gera riqueza nas cidades e está presente em mais de 50% dos municípios gaúchos.”

Conselhos

No mesmo dia houve a eleição e posse da Comissão Eleitoral para o exercício de 2014/17 da Dália Alimentos. Os membros titulares eleitos foram Ademar Luiz Zampeze, Rene Lansing e Antenor Pretto. Os suplentes foram Gustavo Fleck e Valmir Sangalli. Os membros efetivos do Conselho Fiscal para o exercício de 2014 eleitos foram Adriano Feronatto, Moisés Formentini e José Carlos Fabris. A suplência ficou com Eloir Lohmann, Antônio Salva e Fiorentino Moresco.

Sobre a Dália Alimentos

A Dália Alimentos possui cerca de quatro mil associados e dois mil funcionários. O frigorífico de suínos, instalado junto à matriz da cooperativa, em Encantado, opera com capacidade de abate de 2,8 mil animais por dia e exporta cortes especiais para 18 países.

No segmento leite, 100% da produção dos associados é resfriada nas próprias propriedades. Depois de processado, o produto chega ao consumidor nas formas de longa vida (integral, semidesnatado e desnatado), leite em pó e creme de leite Dália. As duas fábricas instaladas em Arroio do Meio têm capacidade para processamento de 930 mil litros diários.

No complexo lácteo na localidade de Palmas, interior de Arroio do Meio, encontra-se uma moderna indústria de leite em pó e a fábrica de leite longa vida embalagem Edge. Neste mesmo local, está sendo instalada uma planta para a produção de creme de leite UHT, leite achocolatado e leites especiais. Tais investimentos encontram eco na avaliação da Organização Mundial da Saúde (OMS), que considera o leite longa vida o de melhor qualidade para a saúde pública.

Projeções

Para este ano está prevista a construção de quatro condomínios leiteiros, com a mais moderna tecnologia disponível, incluindo a ordenha robotizada. Também se encontra em andamento a organização de um projeto para atuação no segmento frango de corte, com previsão de execução em 2015. O projeto prevê investimento inicial de R$ 45 milhões com previsão de abate de 52 mil aves por dia.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...