Criação Correta da Terneira é tema de palestra para produtores de leite de Bom Retiro do Sul

Um grupo de bovinocultores de leite de Bom Retiro do Sul esteve reunido na última terça-feira, dia 27, na sala do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), para uma palestra com o tema Criação Correta da Terneira. Na ocasião, o assistente técnico regional (ATR) em Sistemas de Produção Animal da Emater/RS-Ascar, veterinário Martin Schmachtenberg, ressaltou a importância de se cuidar bem de uma terneira que, no futuro, pode representar um animal com uma melhor carga genética, mais eficiente na produção e na reprodução e mais resistente a doenças, além de se constituir em uma alternativa de crescimento a baixo custo.

De acordo com Schmachtenberg, são pequenas ações que podem gerar um bom resultado para os produtores. O veterinário exemplifica, dizendo que muitos bovinocultores ignoram procedimentos simples como os cuidados após o parto. “São fundamentais o corte e a desinfecção do umbigo e a amamentação da terneira a base de colostro”, ressalta. Outros cuidados no nascimento, como disponibilidade de um piquete para pré-parto e maternidade, espaço amplo e sombreado e local visível e de fácil acesso, minimizarão, entre outros, a incidência de doenças que poderão comprometer o desenvolvimento do animal.

Para o agricultor Adão Nicolau Wermann, da localidade de Cruz das Almas, esses são conhecimentos fundamentais para o desenvolvimento da atividade. Com a tecnologia disponível atualmente, aliada a permanente assistência técnica, o produtor brinca ao afirmar que gostaria de “voltar no tempo”. “Eu queria ter 25 anos, hoje, e poder trabalhar com ensiladeira, ordenhadeira, resfriador e tantos outros equipamentos que facilitam a nossa vida”, analisa. “Quando eu era mais novo, sequer existia o milho para silagem, sendo a alimentação dos animais constituída por cana de açúcar picada à base de facão”, lembra.

Com 13 vacas em lactação, produzindo cerca de 200 litros de leite por dia, seu Adão faz parte de um grupo específico de bovinocultores de leite que, desde meados de 2014, participa de palestras com temas escolhidos por eles mesmos. “Desde que iniciamos esse trabalho, já foram realizadas atividades com assuntos como, implantação de pastagens, eletrificação rural, reprodução animal, Cadastro Ambiental Rural (CAR) e alimentação pré e pós-parto”, explica a engenheira agrônoma da Emater/RS-Ascar de Bom Retiro do Sul, Sandra Rieth.

O objetivo, de acordo com Sandra, é qualificar e aumentar a produção de leite no município. “O grupo ainda trabalha na informalidade, estando aberto para qualquer pessoa que queira participar”, diz. O próximo encontro ocorre no dia 24 de fevereiro, com tema a ser definido. Além das capacitações, os bovinocultores receberam cada um, um hectare de tífton, uma espécie de pastagem permanente, para melhorias na alimentação dos animais, além de adubação e calcário.

As ações são desenvolvidas pela Emater/RS-Ascar e STR, com apoio da Secretaria de Agricultura do município e Secretaria de Desenvolvimento Rural e Cooperativismo (SDR) do Governo do Estado, por meio do Programa Leite Gaúcho. No município, também está sendo operacionalizada a Chamada Pública do Leite do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), que beneficiará, em Bom Retiro do Sul, dez famílias de agricultores que produzem menos de 100 litros de leite ao dia.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...