Cosuel apresenta novo complexo industrial a instalar-se em Arroio do Meio

Em encontro realizado na quarta-feira, dia 20, no Gabinete do Executivo, na presença de autoridades e lideranças locais e regionais, a Dália Alimentos apresentou o projeto de seu novo complexo industrial, a instalar-se nos próximos anos em Palmas, Arroio do Meio, próximo à fábrica existente de leite em pó. Com investimento superior a R$ 80 milhões, o empreendimento contempla um frigorífico de aves, uma fábrica de rações e outra de farinha. Por parte do município, o projeto prevê o incentivo de R$ 2,250 milhões, incluindo a compra da área de terras e serviços de terraplenagem e compactação do terreno. A projeção é de 540 novos postos diretos de trabalho criados com a viabilização do complexo. Após apresentado, o projeto seguiu para a Câmara de Vereadores, para análise e apreciação.

Na ocasião, o secretário de Indústria e Comércio, Norberto Dalpian, comentou sobre o interesse de outros municípios e Estados pelo empreendimento, elevando a importância do mesmo. “É um sonho antigo para Arroio do Meio ter novamente um frigorífico, já que a essência da economia local nasceu e se fortaleceu com o antigo frigorífico Ardomé”, recordou. Em seu depoimento, o presidente Executivo da Dália, Carlos Alberto Figueiredo de Freitas, destacou a história de parcerias existentes entre a cooperativa e o Município. “As administrações daqui sempre entenderam a importância de projetos de desenvolvimento para o Município”, disse. “Sabemos como é difícil para uma prefeitura arrumar recursos para novos projetos e Arroio do Meio mostrou interesse desde o início”, destacou.

Entre os fatores decisivos para a escolha de Arroio do Meio para o novo empreendimento, Carlos Alberto e o gerente Raul Mallmann destacaram a área localizada entre a ERS-130 e o Rio Taquari, facilitando as condições de logística e fonte de água, além do bom relacionamento entre a cooperativa e o município.

Em seu depoimento, Eckert citou outros investimentos nas áreas de educação, saúde, infraestrutura e desenvolvimento econômico, resultados da gestão austera, enxuta e planejada. “Trabalhamos pela diversificação econômica do Município, pensando sempre no desenvolvimento geral, geração de emprego e renda e consequente bem-estar da comunidade”, resume. Após aprovação, a construção deve ter início dentro de um ano, tendo o prazo máximo de quatro para iniciar as atividades.

Saiba mais sobre o novo complexo industrial

O que?
3 empreendimentos interligados:

  • Frigorífico de aves (capacidade de produção – 2,200 milhões de frangos/mês);
  • Fábrica de rações (capacidade de produção – 45 toneladas/hora);
  • Fábrica de farinhas (capacidade de produção – 700 toneladas/mês).

Onde?
A instalação do empreendimento será na ERS-130 – Palmas, em frente à fábrica de leite em pó da cooperativa.

Quando e como?
As atividades devem iniciar ao longo de quatro anos, assim que as instalações estiverem concluídas, gerando cerca de 540 novos postos de trabalho.

Investimento da cooperativa
O investimento mínimo da cooperativa para a conclusão do novo empreendimento é de R$ 80 milhões.

Incentivo da Administração Municipal
R$ 2,250 milhões – sendo R$ 1,550 milhão para a compra de áreas de terras e R$ 700 mil para serviços de terraplenagem e compactação da área.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...