Cooperativa paranaense se inspira no modelo gaúcho de geração de energia

Diretores da Cooperativa de Eletrificação e Desenvolvimento Econômico de Marechal Cândido Rondon (Cercar), do Paraná, visitaram na sexta-feira, dia 6, a sede administrativa da Certel e da Certel Energia, em Teutônia. O objetivo foi conhecer as atividades das cooperativas, em especial, a contabilidade da geração de energia elétrica, tendo em vista que a Cercar inaugurará em agosto a operação da sua primeira pequena central hidrelétrica, a PCH Moinho, no Rio Iguaçu, com quatro megawatts de potência instalada.

O presidente, Alcino Biesdorf, o engenheiro eletricista e gerente, João Pletsch, o contador, Darcy Cemin e o conselheiro fiscal, Manfredo Hansel, foram recepcionados na ocasião pelo presidente das cooperativas teutonienses, Erineo José Hennemann, vice-presidente, Egon Édio Hoerlle, gerente de relações institucionais, Marco Aurélio Weber, e os contadores Jair César Dörr e Nestor Bender. “É uma intercooperação importante para o fortalecimento do cooperativismo de infraestrutura. Esperamos ter contribuído com os coirmãos paranaenses”, frisou Hennemann.

Além de debaterem aspectos relacionados ao cooperativismo, à contabilidade e à regularização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), os visitantes conheceram, em Teutônia, o Centro de Operação do Sistema Elétrico (COS), o Centro de Operação da Geração (COG) e a Certel Artefatos de Cimento, e a Hidrelétrica Boa Vista, em Linha Geraldo, Estrela.

Sobreviver

Para o presidente da Cercar, a viagem de estudos e de troca de informações e experiências, que incluiu também a cooperativa Certaja, de Taquari, foi bem exitosa e aproveitada. “Percebemos que, no Rio Grande do Sul, o cooperativismo de energia está mais avançado. As cooperativas do ramo que não investirem em geração própria não sobreviverão”, pontuou Biesdorf.

A Cercar conta atualmente com 1,8 mil associados e, além de Marechal Cândido, atua também nos municípios de Mercedes, Entre Rios do Oeste, Pato Parado e Quatro Pontas. “Foi um grande aprendizado, e temos muita coisa para copiar daqui. A nossa preocupação é para que se erre o menos possível”, completou o presidente.

Aprendizado

Segundo o gerente da cooperativa paranaense, a avaliação das visitas foi positiva principalmente porque Certel e Certel Energia são pioneiras e apresentam exemplar modernidade no controle de hidrelétricas. “O principal aprendizado é sempre lembrar que o associado é a parte fundamental da cooperativa, e que devemos dar valor a ele e considerá-lo como elemento principal, pois é ele quem dá o sinal para que se consiga levar a diante a proposta de desenvolvimento econômico e social, possibilitando conforto de uma forma viável e de boa qualidade”, sublinhou Pletsch.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...