Conzatti e Orsolin participam de debate promovido pela Aci-e

Onze perguntas formuladas por entidades e empresários foram realizadas aos candidatos a prefeito de Encantado

Encantado – Durante duas horas, os candidatos a prefeito de Encantado, Adroaldo Conzatti, da coligação Encantado Quer Mais (PSDB, PP, PT) e Agostinho Orsolin, da coligação Pra Frente Encantado (PMDB, PTB, PDT, PSB, DEM), participaram do debate a convite da Associação Comercial e Industrial de Encantado e do Grupo Encantado de Comunicação.
O encontro das coligações ocorreu na noite de quarta-feira (14), no Clube Comercial do município. Onze perguntas foram selecionadas pelos organizadores, propostas pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), pelo Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro) e por empresários da cidade. Entre os temas, destaque para o turismo, a atração de novos negócios, a gestão pública profissional e a segurança pública.
O debate foi dividido em quatro blocos, com dois minutos para a resposta e um minuto para a réplica, e intervalo de seis minutos entre os blocos.
Na abertura, o presidente da Aci-e, Marcos Ivanor Tonin, destacou que a entidade apoia e colabora com as iniciativas que promovam o desenvolvimento da cidade. “Realizar este debate é uma forma de conhecer as propostas dos candidatos e de contribuir para que reiterem seu compromisso com a comunidade.”

Atração de novos negócios
Conzatti – desapropriar uma área de terra no Distrito de Valdástico, para construir um distrito industrial. Revisar a lei de incentivos para poder atrair novas empresas para a cidade. Gerar maior compromisso de quem recebe o auxílio, para que produza mais no município.
Orsolin – valorizar as pequenas empresas, criar um fundo municipal para auxiliá-las e fomentar outros pólos de produção e desenvolvimento, a exemplo do que ocorre com os setores de cosméticos, sorvetes e chocolate.

Agronegócio x Agroturismo
Conzatti – readequar o parque municipal de eventos; construir um caminhódromo no entorno da Lagoa da Garibaldi; restaurar a ponte de ferro do Arroio Jacaré e construir a estátua do Cristo Redentor na torre das antenas.
Orsolin – cuidar das questões internas do município – como saúde, educação e segurança pública – antes de realizar investimentos de natureza turística. Preparar os acessos para esses investimentos, para depois, sim, construir a estátua do Cristo.

Estacionamento rotativo
Conzatti – será implantado, mas a forma é desconhecida e será construída com as entidades e com a população. O que é certo é que precisa espaço para os clientes do comércio de Encantado estacionarem.
Orsolin – realizará um estudo com as entidades e com a comunidade para saber qual é o melhor projeto de estacionamento. Estuda a possibilidade de transformar atuais vias de mão única em vias de mão dupla, para desafogar a Rua Júlio de Castilhos.

Ensino universitário
Conzatti – apoiar a Uergs, pela vocação que Encantado tem, que é a produção primária, o agronegócio. Atrair um polo de informática por meio da Universidade Federal de Santa Maria. Estimular o crescimento da escola de educação profissional do município, que tende a ser universidade.
Orsolin – citou os três cursos de ensino à distância criados em seu governo, os quais, segundo ele, foram extintos. Retomará a oferta desses cursos na cidade e o incentivo ao estudante universitário que se desloca a Lajeado, Santa Cruz do Sul ou São Leopoldo.

Turismo
Conzatti – apoiar a Suinofest; reativar o Canto da Lagoa, realizando etapas na Lagoa da Garibaldi, já tendo o caminhódromo em seu entorno; recuperar o parque municipal de eventos; restaurar a ponte de ferro sobre o Arroio Jacaré; restaurar os moinhos da Barra do Guaporé e de Palmas; executar o projeto Santinha do Perau. Encantado terá a sua rota turística.
Orsolin – preparar os acessos para esses pontos turísticos, assim como ocorreu, em seu último governo, com a pista de paraglider. “Hoje, é um local reconhecido e muito frequentado por quem pratica esse esporte, mas a infraestrutura para que se desenvolvesse, foi feita por nós, em nosso governo”, frisa.

Segurança pública
Conzatti – assumiu compromisso com o Consepro, de repassar mensalmente um valor à entidade que auxilia os órgãos de segurança pública do município. Destaca que o Consepro sozinho não é suficiente para resolver o problema da falta de segurança, e que é preciso envolver as demais entidades e a comunidade. Diz que o videomonitoramente vai auxiliar nessa questão.

Orsolin – citou que, em seu governo, o auxílio para o Consepro passou de R$ 3 mil para R$ 20 mil, e que hoje, passados cerca de dez anos, o valor ainda é o mesmo. Incentivará a vinda de novos policiais militares por meio de auxílio moradia e estimular a criação de projetos sociais para minimizar os índices de criminalidade.

Redução da máquina pública
Conzatti – reduzirá os cargos de confiança e as secretarias em 40%. “A máquina pública tem que produzir com as pessoas que ‘vestem a camisa’.”

Orsolin – reduzirá de dez para sete o número de secretarias; reduzirá o número de cargos de confiança e revisará todos os contratos de prestadores de serviço. Meta de economizar de R$ 7 a 8 milhões em quatro anos.

Criação de uma fundação para administrar o Parque Municipal de Eventos João Batista Marchese
Conzatti – “Se houver uma discussão na comunidade e o caminho for a criação de uma fundação, acolheremos e criaremos. Se não, buscaremos outra alternativa.” Considera que o parque está pequeno para o porte dos eventos que nele são realizados e que buscará desapropriar áreas vizinhas para ampliá-lo.

Orsolin – considera possível a criação de uma fundação, desde que o assunto seja debatido com a comunidade. Recuperará a infraestrutura do local e colocará segurança à noite.

Gestão pública profissional
Conzatti – disse que é preciso treinar os servidores para que desempenhem o melhor possível em sua função. Instalará uma ouvidoria, que concentrará as demandas da sociedade e que dará respostas, dentro dos prazos estipulados. Seu objetivo é agilizar os serviços.

Orsolin – meta é treinar o funcionário público para atuar na área para o qual foi concursado. “A falta de profissionalismo de alguns servidores é culpa dos gestores, que não o treinam.” Criará ouvidoria.

Fiscalização do comércio
Conzatti – a cidade tem calçadas e passeios públicos bons, mas que muitas vezes são obstruídos pelos próprios lojistas e/ou comerciantes ambulantes. Dialogará com os envolvidos. Providenciará nova sinalização na área urbana e nos bairros.

Orsolin – estabelecerá maior diálogo entre os comerciantes e a gestão pública. “Se tiver que mudar a lei do comércio, mudaremos.”

Videomonitoramento
Conzatti – o município tem 13 quilômetros de fibra óptica instalados, o que reduzirá os custos de instalação das câmeras de videomonitoramento. Buscará a união das entidades, dos órgãos de segurança e do Poder Público para viabilizar essa demanda. Citou que o parque municipal de eventos terá vigilância e será fechado à noite.

Orsolin – o sistema de videomonitoramento será instalado. Além disso, estimulará a Brigada Militar a fazer a fiscalização e o controle das imagens.

Suinofest
Conzatti – “vamos auxiliar o maior evento do município.”
Orsolin – “vamos retomar o auxílio.”

Fonte Livia Oselame- Assessoria de imprensa AIC-E

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...