Contas inativas do FGTS

Saques iniciam nesta sexta-feira e valores podem ser usados na regularização de dívidas no comércio

 

Inicia nesta sexta-feira (10) o prazo para o saque dos saldos disponíveis nas contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). O pagamento autorizado através da Medida Provisória (MP) 763/16 será efetuado aos trabalhadores que pediram demissão ou tiveram seus contratos de trabalho finalizados por justa causa até 31 de dezembro de 2015. Os valores, que até então só poderiam ser utilizados para financiamentos imobiliários ou após três anos sem registro na carteira de trabalho, serão liberados gradualmente conforme data de aniversário do beneficiário, sendo 31 de julho a data limite para movimentação.

A ação, lançada com a intenção de reaquecer a economia nacional, anima o mercado, mas exige cautela na utilização dos recursos, em especial diante da atual instabilidade no cenário financeiro. Investimentos e aquisição de bens são importantes e necessários, porém não podem ser priorizados em detrimento da quitação de débitos atrasados. Só em Lajeado, o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) contabilizou, em 2016 e no primeiro bimestre deste ano, uma média de 15% de inadimplência no ato da consulta, o que significa que a cada 100 consumidores, 15 estavam com restrições para compras a prazo. Embora em fevereiro tenha sido solicitado à Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Lajeado o cancelamento no sistema do SCPC de 2.052 registros, 2.070 novos foram incluídos e por isso se recomenda que, de posse do valor do FGTS, as pessoas regularizem sua situação.

A orientação aos lojistas segue sendo de precaução na concessão de crédito e agilidade para reverter os valores em aberto. É fundamental que a empresa efetue o registro do débito o quanto antes, pois assim coloca o devedor na lista dos inadimplentes do comércio e o deixa impedido de efetuar novas compras no crediário, estimulando a busca pela regularização do seu nome. Segundo a CDL Lajeado, o comércio local obtém, em até 30 dias após a inclusão no SCPC, a recuperação de 57,8% dos clientes com contas em atraso.

Fonte: Simone Rockenbach- Comunicação Empresarial

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...