Consultor do Sebrae exalta o poder da reação das empresas diante do cenário desfavorável da economia

Depois de apontar as prioridades de 36 municípios do Vale do Taquari, prefeitos, servidores públicos, comerciantes e empresários da região debateram alternativas para alcançar essas demandas. O evento foi promovido pela Câmara da Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT) nesta terça-feira, dia 10, na Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil) em parceria com o Sebrae e o BRDE.

“Se o mercado está em crise, pense diferente”. A afirmação é do consultor do Sebrae, Augusto Portugal. O arquiteto e urbanista de formação apresentou cases de sucesso, mesmo em épocas difíceis.

Portugal mostrou que é possível enfrentar as dificuldades com um bom planejamento, estratégias criativas que saiam do óbvio, sejam contagiantes e que gerem um sentimento positivo. Para alcançar o sucesso é preciso colocar o projeto em prática, contar com líderes motivados para mostrar resultados que despertem o interesse de novos parceiros.

“É preciso ter em mente o que fazer, como desenvolver o projeto e quem é o responsável pela realização. Os municípios precisam apostar em novos negócios de acordo com a vocação local, melhorar a qualificação empresarial e profissional e aumentar a capacidade do empreendedorismo.”

Depois da palestra, o consultor do Sebrae coordenou um trabalho em grupo. Confira as propostas apuradas.

1 – Selo de qualidade na área de alimentação
A estratégia é registrar um selo para identificar a região. A marca oficial pode ser fixada nos produtos lácteos com o selo “Vale dos Lácteos” ou mesmo, nos produtos de origem animal como o “Vale dos Suínos.”

2 – Cadeia produtiva de alimentos
A ideia é desenvolver um programa de qualidade de vida através da sustentabilidade ambiental e econômica, bem como, melhorias na infraestrutura. O projeto vai proporcionar a geração de energia limpa, infraestrutura e saúde. O próximo passo é pensar e planejar o desenvolvimento do agronegócio no Vale do Taquari.

3 – Infraestrutura – duplicação de rodovias estaduais – RS’s 129 e 130 e a RSC-453
Criação de um fundo com a participação dos municípios, estados, união e iniciativa privada com a concessão da exploração dos pedágios. O objetivo é reunir as partes interessados para planejar o EVTA, estudo de viabilidade técnico ambiental e projeto executivo geral.

3 – Projeto integrado de medicina preventiva e curativa para resolver dentro da região do Vale do Taquari os problemas de saúde existentes
A ideia saúde preventiva é melhorar questões como: saúde alimentar, higiene pessoal, saneamento básico, esporte, diagnóstico e mobilidade; e saúde curativa, com o maior número de especialidades, hospitais e tecnologia.

4 – Geração de energia elétrica limpa
Construção de usinas hidrelétricas para atender 50% da demanda regional, gerando não só energia, mas qualidade de vida, inclusive para gerações futuras. A ideia é reunir técnicos responsáveis pelos licenciamentos, mobilizando lideranças políticas e toda a população do Vale do Taquari, demonstrando a magnitude e a importância do projeto. O próximo passo é marcar uma reunião com os técnicos da Fepam, tudo organizado pela CIC-VT.

Durante o encontro, o gerente regional do BRDE Vales do Taquari, Rio Pardo e Centro RS, Márlon Bentlin, apresentou uma nova linha de crédito para os municípios. O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul criou o Programa BRDE Municípios. São R$ 150 milhões para o RS, o prazo máximo de financiamento é de 96 meses. O valor mínimo de financiamento é de R$ 500 mil.

O presidente da CIC-VT, Ito Lanius, destacou que o projeto que apurou as demandas de cada município vai ter continuidade. “A partir dessas iniciativas vamos avançar em cada área que foi discutida. Em parceira com o Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), vamos ver a viabilidade das ideias levantadas. Esse foi primeiro passo, queremos o envolvimento de municípios e empresas para tocar os projetos adiante.”

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...