Construmóbil 2017 sedia palestra sobre indicadores de desenvolvimento urbano de Lajeado

Os indicadores de desenvolvimento urbano foram o tema da palestra promovida pelo Sindicato das Indústrias da Construção Civil, Mobiliário, Marcenarias, Olarias e Cerâmicas para a Construção, Artefatos e Produtos de Cimento e Concreto Pré-Misturado do Vale do Taquari (Sinduscom-VT), em parceria com o Fórum das Entidades, nesta quarta-feira (27), na Construmóbil 2017. Construtores, arquitetos, engenheiros e líderes empresariais puderam conferir o atual estágio do estudo iniciado há três meses pela Biossplena Projetos Ecodinâmicos, o qual tem como objetivo apresentar um contraponto colaborativo ao projeto Lajeado 2040, auxiliando na revisão do Plano Diretor do município.
“Duvido que tenha alguma pessoa que não queira uma Lajeado melhor. Todo mundo tem a mesma intenção, mas nós precisamos enxergar os caminhos de uma forma única”, mencionou a doutora em urbanismo Giovana Ulian, que, ao lado do arquiteto e mestre em habitat sustentável Miguel Angel Pino Quilodrán, ministrou a atividade. Segundo ela, a prefeitura já desenvolve uma proposta baseada em oito eixos temáticos que apontarão rumos para a revisão de leis municipais e que as entidades buscam contribuir com diretrizes que aumentem a eficiência dos sistemas urbanos e de habitabilidade com um olhar mais imparcial sobre o uso do território. “Precisamos olhar a cidade através do mesmo filtro”, argumentou.
Giovana explicou que o estudo arquiteta o equilíbrio da cidade, a qual deve ser mais densa, mista, com infraestrutura e serviços otimizados e sem segregação social. O trabalho é norteado por uma análise abrangente, sem separação de zonas territoriais, reduzindo as incertezas com decisões imparciais e avaliações coletivas. A metodologia, fundamentada em normas internacionais e referenciais bibliográficos, reúne informações geográficas e cadastrais em uma base de dados sobre a qual são aplicadas fórmulas matemáticas que cruzam informações, efetuam diagnóstico e calculam indicadores adaptados e aplicados no contexto do município.
Ao conceituar que “indicadores são sinais que medem aspectos e estabelecem o quão próximo se encontra um projeto do caminho desejado”, a urbanista explicou que a finalidade desse recurso é analisar sem fragmentar a cidade, a qual passa a ser examinada a partir de seis âmbitos: compacidade, uso do solo, coesão social, habitabilidade, capacidade de suporte ambiental e infraestrutura. Apontando os resultados obtidos até o momento em 29 indicadores, Giovana revelou que os próximos passos incluem a disponibilização de um site interativo para consulta do diagnóstico e validação da proposta junto às entidades envolvidas, culminando com a apresentação à prefeitura no mês de dezembro de 2017. A profissional ressaltou que o maior propósito do Sinduscom-VT e do Fórum das Entidades é priorizar ações e ajudar o governo municipal a tomar decisões de acordo com a forma como a população está distribuída, colaborando para a construção de um futuro melhor para a cidade e seus moradores.

 

Fonte Imprensa Construmóbil 2017

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...