Compost Barn: um novo conceito na instalação de vacas leiteiras

A estrutura metálica já está em pé e diferencia a propriedade no interior do município de Fazenda Vilanova. Os ferros montados são o início de um projeto que tem origem americana e promete trazer mais conforto ao rebanho leiteiro do associado e delegado da Dália Alimentos, Décio Bayer (55).

O produtor optou pelo investimento diferenciado e deixou de lado o tradicional Free Stall – modelo mais convencional adotado pelos produtores de leite – para erguer um Composto Barn. O pavilhão demandará investimento de R$ 200 mil e terá capacidade para alojar 70 animais. Até então, segundo Bayer, os animais permaneciam em antigos estábulos ou soltos na área de pastagem. “Pensamos no Compost Barn porque queríamos dar mais conforto e bem-estar às vacas e também gastar menos na instalação.”

Ele revela que até cogitou construir um Free Stall, mas diante do alto investimento, que segundo ele seria mais que o dobro, optou pelo Compost Barn na tentativa de minimizar os gastos e custos. “Teremos um pouco mais de trabalho para mexer a cama todos os dias, mas com este sistema as vacas terão mais conforto e bem-estar. Além disso, depois de um ano teremos um rico composto que poderá ser utilizado em nossas lavouras.”

Na propriedade, Bayer conta com auxílio do filho Tiago (24), da esposa Andrelia (40), dos filhos Tuana (19) e Jonatan (13), e da mãe Anilda (81). Todos residem na propriedade e colaboram com os trabalhos. “Desde pequenas as crianças aprenderam a conviver com os animais. Ensinei o Jonatan a dar comida para as terneiras e até hoje ele gosta de fazer isso”, conta Bayer.

Projeções

Para o primeiro semestre de 2016 o projeto da família consiste em construir uma nova sala de ordenha e, no segundo, ampliar o número de animais em lactação e a litragem de leite produzida por dia. Hoje o rebanho é composto por 121 animais, sendo 60 vacas em lactação e uma produção de 1,4 mil litros de leite por dia. Os animais são mesclados entre Holandês e Jersey.

Saiba mais

De acordo com o técnico da Dália Alimentos, Roni Roese, o sistema Compost Barn é um sistema alternativo de confinamento para vacas leiteiras. “Consiste em uma área coberta onde os animais são estabulados sobre uma cama, geralmente de serragem. O esterco é misturado à serragem, transformando-se em um composto.”

Ele explica que, quando manejado de forma correta, o Compost Barn fornece um ambiente limpo e confortável aos animais. Entretanto, a desvantagem é quanto à mão de obra e à secagem do material, pois deve ser revirado entre duas a três vezes por dia, além de exigir o uso contínuo de ventiladores para secagem do material.

Segundo Roese, a região conta com algumas instalações no modelo Compost Barn funcionando na região. “Alguns obtiveram sucesso e outros não. Mas cabe salientar que para o êxito é muito importante que o produtor tenha dedicação, disponibilidade de mão de obra e serragem de boa qualidade para a cama”, pontua.

Técnico | Roni Roese

Roese (37) se formou pelo Colégio Agrícola Teutônia e está na Dália Alimentos há cinco anos. Na visão dele, a assistência técnica é importante porque auxilia os produtores no gerenciamento, na tomada de decisões e nas inovações tecnológicas essenciais para se manterem competitivos nas atividades agrícolas. “Não existe mais espaço para amadorismo e o produtor precisa se profissionalizar, analisar e gerenciar a propriedade como uma empresa. É somente desta maneira que terá sucesso nos negócios.”

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...