Comitiva solicita asfaltamento entre Colinas e Roca Sales

A pavimentação da ERS-129, entre Roca Sales e Colinas, está entre as prioridades do governo estadual para o orçamento de 2016. A afirmação é do secretário de Transportes e Mobilidade, Pedro Westphalen, que recebeu comitiva da região, nesta segunda-feira, dia 16, em Porto Alegre. No entanto, segundo ele, não há como prometer recursos devido à crise financeira.

Buracos e poeira motivam constantes protestos da comunidade, que reivindica obras faz mais de 15 anos. O trecho de oito quilômetros é utilizado para o escoamento da produção de suínos e frangos. Também serve de acesso à Serra.

Para indicar a importância dessa obra de infraestrutura para a região, prefeitos de Lajeado, Colinas, Encantado, Doutor Ricardo e Vespasiano Corrêa formaram a comissão, junto a representantes da Câmara de Indústria e Comércio do Vale do Taquari (CIC-VT) e das indústrias Languiru e Cosuel.

Pelo lado do governo, também estiveram presentes o secretário estadual de Minas e Energia, Lucas Redecker (PSDB), o presidente da Assembleia Legislativa, Edson Brum (PMDB) e o deputado Mauricio Dziedricki.

O prefeito de Roca Sales, Nélio Vuaden , entregou a Westphalen o projeto de pavimentação da rodovia, elaborado pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), em 2013, e orçado em R$ 5,5 milhões. No ano passado, Vuaden apresentou a proposta para o governo de Tarso Genro.

Nas próximas semanas, o município deve atualizar o orçamento  e definir qual será a contrapartida. No entanto, para não depender apenas de inclusão da obra no orçamento do Estado, Vuaden criará um grupo de trabalho para buscar dinheiro do Ministério do Turismo.

O argumento utilizado é a importância da rodovia para o turismo regional. A pavimentação facilitaria o acesso às rotas do Pão e do Vinho, da região da Serra, e a Delícias da Colônia, do Vale do Taquari.

125 municípios sem acesso asfáltico

A frente dos Municípios Sem Acesso Asfáltico solicita ao Daer um diagnóstico sobre a situação de cada um dos 125 municípios gaúchos sem acesso pavimentado. A partir disso, pretende exigir do governo do Estado a conclusão das obras já iniciadas. Prefeito de Capitão, Cesar Beneduzi integra a diretoria.

O município aguarda acesso faz 17 anos e não vê perspectivas. A primeira etapa do asfaltamento da ERS-482, entre Arroio do Meio e Capitão, deve terminar em Arroio Grande, no entroncamento antes do Sport Clube União. A obra representa menos de 30% dos 16,5 quilômetros contratados pelo Estado.

Os outros 70% dependem de um impasse do governo e a empresa Beter, vencedora da licitação. A empresa enfrenta problemas financeiros, mas não abre mão da obra. De acordo com Beneduzi, não há estimativa de quando as obras devem continuar. “Não tenho esperanças”, diz.

A ligação asfáltica entre Arroio do Meio e Capitão chegou a ser iniciada em 1998. Na época, todo o terreno foi preparado, feita a drenagem e colocadas as pedras para aguardar o asfalto. Depois as máquinas deixaram a pista e não voltaram para terminar o serviço. Problemas financeiros entre a empresa responsável emperram o andamento.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...