Comércio gaúcho projeta vender R$ 5,5 bilhões com o Natal

O varejo do Rio Grande do Sul prevê movimentar um total de R$ 5,5 bilhões ao final de dezembro deste ano por conta das vendas de Natal, que terão um crescimento nominal entre 6,8% e 7,5%. As informações são da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV), com base em pesquisa realizada com consumidores e lojistas do Estado.

Atendimento, localização e variedade foram os três itens decisivos apontados por 51% dos consumidores. Entre os presentes mais procurados para este Natal, lideram roupas (28%), brinquedos (14%), perfumes/cosméticos (11%) e calçados/bolsas (10%).

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Lajeado, Ricardo Luís Diedrich, a expectativa deve se confirmar na cidade. De acordo com ele, as atrações desenvolvidas pela entidade ajudam a criar o clima propício para as vendas. “O Natal sempre foi a grande data do comércio, e este ano não será diferente. Assim como em grande parte do Rio Grande do Sul, temos em Lajeado uma promoção da CDL com grande premiação que valoriza os seus consumidores, além de criarmos ações e eventos, como a Chegada do Papai Noel, o Cortejo de Natal diário, a Casa do Papai Noel, os passeios do Cedelinho, entre outras atividades”, argumenta Diedrich.

Estão bem divididos os valores que os consumidores pretendem investir no presente de Natal deste ano. De acordo com a pesquisa, 38% dos entrevistados devem comprar itens de até R$ 75 e 39% apontaram que investirão R$ 75 e R$ 110. Presentes mais caros serão adquiridos por 23% das pessoas.

As compras para o Natal não devem ser deixadas para última hora. É o que 57% dos entrevistados responderam. Os que disseram deixar para a última semana somam 24% e apenas 3% confessaram que enfrentarão as tradicionais filas na véspera. Mesmo assim, a entidade aponta que o movimento acentuado dos últimos dias deve acontecer.

O otimismo dos empresários do varejo gaúcho também pode ser traduzido pelo número de presentes estimados por consumidor. O levantamento da AGV indica que 52% dos entrevistados pretendem comprar cinco ou mais presentes. Entre os principais presenteados, estão cônjuges (21%), pais (20%) e filhos (16%).

Comportamento

A pesquisa também abordou curiosidades e aspectos relacionados ao comportamento das famílias. Quando questionados sobre o costume de entregar presentes com alguém vestido de Papai Noel, 45% disseram que não acontece esta ação, 33% afirmaram que já houve, mas nos últimos anos não fazem mais, e 21% que sim, existe este costume.

A união da família (31%), as memórias da infância para o futuro (25%), a imaginação (19%) e a religiosidade (18%) foram as respostas mais apontadas na questão sobre a importância da magia do Natal para as crianças. Quanto ao horário da Ceia, 35% costumam comer somente após a meia-noite. A refeição começa a ser servida conforme a chegada dos convidados para 43%, e 22% confessam não ter nenhum costume.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...