Circuito de Gestão e Inovação no Agronegócio chega a Teutônia

O agronegócio alimenta a economia nacional e dita a colocação do Brasil no exterior há mais de uma década, assegurando superávits na balança comercial – foram US$ 2,653 bilhões em 2013. Matemática que não para por aí. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a estimativa da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas deste ano deverá ser de 192,5 milhões de toneladas, incremento de 2,3% em relação à do ano passado.

Grãos, carne, leite, enfim, a produção agrícola e pecuária passou a agregar valor à cadeia, da biotecnologia ao desenvolvimento de equipamentos com tecnologia de ponta. Mas esta interatividade depende de conhecimento, proposta central do Circuito de Gestão e Inovação no Agronegócio que o Instituto de Educação no Agronegócio (I-UMA) está levando para diversos polos produtivos do Estado.

No dia 22 de julho o evento ocorre em Teutônia, município promissor do Vale do Taquari, numa parceria com a Cooperativa Languiru. Será na Associação Pró-Desenvolvimento de Languiru, das 13h30min às 17h. As vagas são gratuitas e limitadas, cujas inscrições devem ser efetuadas antecipadamente pelo site www.agrocircuito.com.br, pelos telefones 0800-645-3062 e (51) 3762-5647 ou diretamente no Departamento Técnico da Cooperativa Languiru, no Bairro Languiru, em Teutônia.

O presidente do I-UMA, José Américo da Silva, e o presidente da Cooperativa Languiru, Dirceu Bayer, serão anfitriões de um seleto grupo de palestrantes, que irão conversar com o público sobre crédito agrícola, tecnologias sustentáveis e desafios de gestão. As palestras são destinadas a produtores rurais, lideranças comunitárias e empresariais, cooperativas e entidades ligadas ao setor.

Temática

Durante o encontro, especialistas falarão sobre crédito agrícola, tecnologias sustentáveis e desafios de gestão. A sucessão familiar, por exemplo, é um dos assuntos que vem chamando a atenção. Hoje, 96% dos negócios da agricultura são familiares, 70% quebram na segunda geração e apenas 15% conseguem mudar para as mãos da terceira geração. “A carência de conhecimento é fato. Nossa missão é atender a necessidade de temas provocados nas relações do agronegócio. Com a organização da produção e sua cadeia se chega à agregação de valor”, destaca o economista José Américo da Silva, presidente do I-UMA.

Outro tema relevante é a importância da inovação, que avançou fronteiras agrícolas. Basta olhar a agricultura de precisão, o cultivo protegido de hortifrutigranjeiros e a automação da avicultura, da suinocultura e da pecuária leiteira, por exemplo. “A evolução da tecnologia é fator determinante na produtividade. Hoje, as áreas de cultivo não apresentam grande variação, mesmo assim os produtores, principalmente os gaúchos, conseguem elevar o rendimento médio do produto por meio da inovação, da melhoria das técnicas de plantio, dos tratos culturais”, afirma Silva.

Desempenho sustentado em números: em 12 anos, enquanto a produção agrícola aumentou 97,5%, a área plantada cresceu apenas 43%. Segundo dados divulgados recentemente pelo IBGE, a área a ser colhida em 2014 chegará a 56,3 milhões de hectares, crescimento de 6,6%.

Esses são alguns dos temas instigantes abordados no Circuito de Gestão e Inovação no Agronegócio, já realizado em Dom Pedrito, Bento Gonçalves e Cruz Alta, sendo o próximo no mês de setembro em Não-Me-Toque.

Para o prefeito de Teutônia, Renato Airton Altmann, o evento é de extrema importância. “Nos sentimos honrados com a escolha de Teutônia, um município que é líder no Vale do Taquari em valor adicionado de ICMS gerado pelo setor primário. A agricultura representa 20% de nossa economia de forma direta, além da participação de forma indireta por meio da indústria de transformação. Ficamos na expectativa de que o evento venha a oferecer ferramentas para os produtores inovarem e terem uma gestão mais eficiente em suas propriedades”, afirmou.

Apoio da Cooperativa Languiru

A etapa de Teutônia conta com o apoio da Cooperativa Languiru, que apresentará sua experiência em gestão e inovação baseada no cooperativismo, o que a tornou uma referência em produção nos setores de suínos, aves, laticínios, rações, embutidos e varejo.

Para o presidente da Languiru, Dirceu Bayer, a vinda do evento ao município é uma forma de reconhecimento ao trabalho realizado, vinculado ainda ao Prêmio Vencedores do Agronegócio, concedido à cooperativa pela Federasul em 2013. “O ciclo de palestras destaca temas relevantes, vindo ao encontro do que se tem feito na Languiru, como é o caso da sucessão familiar nas propriedades dos nossos associados, trabalhada pela cooperativa com seus jovens associados e filhos de associados no Programa de Sucessão Familiar, formação iniciada ainda no final de 2013”, ressalta Bayer.

“É uma oportunidade para o público assistir palestras importantes para a nossa economia, buscando principalmente a qualificação do segmento do agronegócio”, conclui o presidente da Languiru, convidando a todos e frisando que os temas abordados são perenes para a reconsolidação do agronegócio gaúcho e nacional.

Apoiadores

A iniciativa do I-UMA conta com o apoio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), da Federação das Associações Comerciais e de Serviços do RS (Federasul), do SESCOOP-RS, do Parque Tecnológico de São Leopoldo (Tecnosinos) e de parceiros locais em cada uma das etapas do circuito, como CCGL, COOPEG, Cotrijal, Vinícola Guatambu Estância do Vinho, Ibravin, Cooperativa Languiru, Produfort e Simbiose. Entre os patrocinadores estão o Banco do Brasil, BSBios, Celulose Riograndense, Farsul, Senar, Sebrae, Icatu Seguros, Kepler Weber, Secretaria de Agricultura, Pecuária e Agronegócio do Estado do RS, e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa.

Programação

Desafios da Gestão e da Eficiência Produtiva
Palestrante: Flavio Cazarolli, consultor com larga experiência em Gestão Estratégica e Gestão Financeira, há mais de 20 anos trabalhando nessas áreas;

Segurança Alimentar e as Tecnologias Sustentáveis: Desafios e Oportunidades
Palestrante: Clênio Nailto Pillon, doutor em Ciência do Solo pela UFRGS e chefe geral da Embrapa Clima Temperado;

O Seguro de Vida como Agente de Estabilização Econômica e Continuidade do Patrimônio
Palestrante: Sérgio Rangel, mestre em Economia, com concentração em Controladoria, consultor e professor de Ciências Atuariais da UFRGS;

A Importância do Crédito Agrícola para o Desenvolvimento do Setor Agropecuário Brasileiro
Palestrante: Francisco Signor, superintendente federal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa);

Apresentação institucional da Cooperativa Languiru
Palestrante: Dirceu Bayer, presidente da Cooperativa Languiru.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...